31jul/120

Número de homicídios no DF caiu pela metade

Em Ceilândia, há sete dias não ocorre um homicídio, o que representa  uma evolução promovida pelo Programa Ação pela Vida

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) divulgou nesta segunda-feira, dia 30, o balanço criminal da última semana (de 23 a 29 de julho). Os dados apresentaram uma redução pela metade no número de crimes de homicídio, que passou de 12 para seis casos. Entre as vítimas, duas vítimas possuíam antecedentes criminais. Todas as pessoas assassinadas eram homens com faixa etária superior a 32 anos. Apenas dois menores de 18 anos estavam envolvidos.

Para o secretário de Estado de Segurança Pública do DF, Sandro Avelar, os índices demonstram que o Programa de Segurança Pública do Governo do Distrito Federal (GDF) Ação pela Vida tem avançado positivamente. “Essa redução demonstra claramente que estamos no caminho certo. Todo o DF está mapeado e estamos criando estratégias para combater a criminalidade nos pontos onde o crime predomina”, enfatizou o secretário.

Os outros crimes analisados (tentativa de homicídio, latrocínio, tentativa de latrocínio e roubo com restrição de liberdade) permaneceram estáveis comparados com a semana anterior. Sandro Avelar disse ainda que, mensalmente, o governador Agnelo Queiroz participará de reunião plenária entre a SSP/DF e outras secretarias e órgãos e empresas do GDF envolvidas no processo. “Vamos analisar se em um ponto crítico específico, a violência ocorre também pela falta de iluminação, por exemplo. Sendo assim, a CEB será envolvida na solução do problema”, explicou Avelar.

Merece destaque o fato de Ceilândia não ter registro de homicídio há sete dias.  Segundo o Comandante-Geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Cel. Suamy Santana, o índice positivo é resultado do trabalho efetivo da polícia. “Estamos realizando um trabalho intenso na cidade. A operação Cavalo de Aço e a atuação do Batalhão de Operações Especiais, por exemplo, inibiram os criminosos e tranquilizaram os moradores da região”, pontuou Santana.

O envolvimento das vítimas de homicídio com o uso de drogas foi destacado pelo Diretor-Geral da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), delegado Jorge Xavier. Ele contabiliza que cerca de 70% das vítimas de homicídios dolosos ingeriram drogas antes do crime, na maioria dos casos maconha e cocaína.

O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) também divulgou os dados referentes às queimadas no DF. Cerca de 300 ocorrências foram registradas na última semana, só no final de semana foram 185 registros. Mais de 600 hectares de vegetação foram consumidos pelo fogo. "É preciso orientar e sensibilizar a população do DF para a importância de evitar queimadas no Cerrado, com medidas simples como não jogar guimbas de cigarros nos gramados e nem promover a queima de lixo", disse o Comandante-Geral do CBMDF, Cel. Gilberto da Silva Lopes.

Sistema Penitenciário

No próximo dia 23 de agosto, a SSP/DF realizará um pregão eletrônico internacional para a aquisição de scanners de corpo para serem utilizados nas vistorias do sistema prisional do DF. O objetivo é acabar com o constrangimento gerado pelas revistas íntimas, que geram muitas reclamações de presos, familiares, religiosos e defensores dos direitos humanos.

 

fonte: SSP/DF