26jul/120

Agnelo inspeciona fábrica que produz parte da cobertura do Estádio Nacional

O governador Agnelo Queiroz e comitiva estiveram nesta quinta-feira na fábrica Redaelli, localizada em Brescia, a uma hora e meia de Milão, na Itália. Responsável pela produção dos cabos de aço da cobertura do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, a fábrica foi inspecionada pessoalmente pelo governador.

Acompanhado pela diretora de Obras Especiais da Novacap, Maruska Lima, o governador avaliou o andamento da produção das peças. Como gesto simbólico e prova de que o calendário está adiantado, Agnelo Queiroz recebeu uma parte dos cabos de aço produzidos na fábrica e que chegarão a Brasília já em setembro.

A cobertura do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é uma das inovações tecnológicas que a obra exibirá. Com propriedades especiais, a estrutura contará com uma membrana autolimpante, de tecido revestido de PTFE (politetrafluoretileno) com TiO2 (dióxido de titânio) – uma combinação de fibra de vidro (material base) revestido de PTFE com tratamento fotocatalítico sobre a superfície. Isso significa que, quando a membrana entra em contato com o sol, ocorre o deslocamento da sujeira: por hora, cada metro quadrado da cobertura retira da atmosfera gases poluentes do ar, o equivalente ao produzido por 88 veículos.

A fábrica Redaelli também contribuiu nas obras do Estádio Municipal de Braga, em Portugal; da London Eye (roda gigante) de Londres; da ponte suspensa da Dinamarca; e do estádio do Juventus, na Itália. Outras partes da cobertura do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha são confeccionadas na China, nos Estados Unidos e no México.

“Estamos fazendo um belo estádio. Brasília é uma das principais sedes da Copa do Mundo de 2014, e isso é uma grande responsabilidade que vamos honrar. Queremos fazer mais do que um estádio de futebol; o conceito é muito maior, é uma arena multiuso, por isso esse estádio é muito especial. É um grande empreendimento que dará orgulho para todos que estão envolvidos no projeto, pois temos competência, segurança e tranquilidade para realizá-lo”, afirmou o governador do DF.

 Ele lembra que a obra do estádio está em fase adiantada, com 62% do total concluídos: a arquibancada inferior finalizada, 95% do setor intermediário (camarotes e arquibancada) pronto e a montagem da arquibancada superior, com peças de concreto pré-moldadas, em estágio avançado.

O grande anel da esplanada (área de acesso, formada por pilares que circundam as arquibancadas), com 300m de diâmetro, está em execução para receber a cobertura. Atualmente, cerca de 4 mil funcionários trabalham na construção da ecoarena, divididos em três turnos.
 
A inspeção à fabrica responsável pela produção dos cabos da cobertura do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha foi o último compromisso da missão internacional que começou em 13 de julho.  A delegação brasiliense passou por Dubai, Cingapura, China, Alemanha e Itália para divulgar o Distrito Federal como centro tecnológico e digital, atrair empreendedores, conhecer os modelos dos melhores polos digitais do mundo e trocar experiências nos setores de mobilidade e planejamento urbanos. Nesta quinta-feira, o governador e a comitiva embarcaram para o Brasil. Informações da Agência Brasília