7out/120

Agnelo preparado para a guerra

Wilson Silvestre, Jornal Opção

O governador Agnelo Queiroz ainda não disse que é candidatíssimo à reeleição, mas sinaliza que  agora não vai dar trégua para os adversários. Não importa se dentro da base de sustentação na Câmara Legislativa ou na oposição. De acordo com avaliações de pessoas próximas, ao bater de frente com o Tribunal de Contas do DF via presidente do legislativo, Cabo Patrício (PT) é um recado direto que “não tem medo de cara feia”. Teoricamente, o TCDF é um órgão auxiliar do legislativo, por isso, Patrício foi escalado pelo Buriti a cutucar a onça com vara curta, insinuando que o tribunal “age politicamente”. 

 Foi a gota d‘dágua para que o conselheiro Renato Rainha respondesse na bucha. Primeiro, por meio de nota e posteriormente via ofício, solicitando o envio das notas taquigrafadas ou a degravação da sessão do dia 26 de setembro. Até ai, nada de anormal o envio de ofício aprovado por unanimidade ou não. O problema está no gesto. Em política, os sinais são códigos que dizem muito e o de Cabo Patrício, abriu o caminho para mais críticas. Não se sabe ainda até que ponto Agnelo tem de forças para barrar o TCDF só com um conselheiro, principalmente um que foi nomeado com a missão de “abrir a Caixa Preta do Tribunal”.

Agnelo não quer correr riscos em 2014, ano em que sua carreira política vai estar andando na prancha. Neste período um simples processo um questionamento do tribunal, pode gerar uma crise e da crise, parir um escândalo. É isto que o governador quer evitar esticando a corda agora.

fonte: estaçãodanoticia