26out/120

Atenção à saúde de gestantes e recém-nascidos

Inauguração de um Bloco Materno-Infantil e do novo Banco de Leite Humano no Hospital Regional de Sobradinho vai ampliar e melhorar o atendimento

Agência Brasília, 26 de outubro de 2012 – O Hospital Regional de Sobradinho ganhou um reforço na atenção à saúde de gestantes, mães e recém-nascidos. O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, acompanhado da primeira-dama, Ilza Queiroz, e do vice-governador, Tadeu Filippelli, inaugurou nesta sexta-feira (26) o Bloco Materno-Infantil e o Banco de Leite Humano. O custo total da obra foi de R$ 37 milhões, sendo R$ 17 milhões na estrutura e R$ 20 milhões nos equipamentos.

A inauguração aconteceu no mesmo dia do lançamento do Disk Doação. O cadastro para doação de leite pode ser feito pelo telefone 160, opção 4. O Corpo de Bombeiros faz a coleta nas residências. A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Saúde e a Companhia de Planejamento no DF (Codeplan).

Instaladas em um prédio de 3,6 mil m² anexo ao hospital, as duas unidades vão ampliar e aperfeiçoar o atendimento, que será de 24h no Bloco Materno-Infantil, e das 8h às 12h e das 14h às 18h no Banco de Leite. De acordo com o governador, toda a região norte do DF será beneficiada. “Essa estrutura de alto nível atenderá a comunidade de Sobradinho e moradores de toda a região norte, do Entorno e de estados vizinhos que buscam nosso sistema de saúde”, destacou...

Com o Bloco Materno-Infantil, o número de partos saltará de 180 para 450 por mês, com o aumento de 31 leitos no centro obstétrico. Já o novo Banco de Leite possibilitará o processamento de 400 litros de leite materno por mês. O hospital já contava com o serviço desde 1991, mas a capacidade era de apenas 100 litros. “O DF é a única unidade da Federação que possui bancos de leite em todas as maternidades”, lembrou Agnelo Queiroz.

Modelo nacional – A coordenadora de Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, Fernanda Monteiro, representou o ministro Alexandre Padilha no evento. Segundo ela, o DF é referência nacional na promoção de ações nessa área. “O Distrito Federal é visto pelo ministério como piloto nas iniciativas de aleitamento materno. Investimentos como esse são fundamentais para a meta de redução da mortalidade infantil, já que o leite materno reduz em 13% esse índice”, elogiou.

O secretário de Saúde, Rafael Barbosa, destacou que a nova estrutura do hospital será preparada para se tornar uma unidade especializada em atendimento de alta complexidade. Ele ressaltou, ainda, outras ações do governo para recuperar a saúde pública em Sobradinho. “Renovamos o tomógrafo e o mamógrafo da região. Além disso, vamos inaugurar duas Clínicas da Família, uma em Nova Colina e outra na Vila Basevi”, afirmou.

Incentivo à doação – A atriz Maria Paula, madrinha da campanha de mobilização pela criação do Dia Mundial de Doação de Leite Humano, também participou da inauguração. Ela reforçou a necessidade de universalização de uma data para incentivar a doação de leite materno, para a qual foi sugerido o dia 19 de maio. Sobre as instalações do Bloco Materno-Infantil e do Banco de Leite Humano, a atriz não poupou elogios. “A obra está linda! Acredito que esse prédio é um exemplo a ser seguido em todo o Brasil”, disse.

Estrutura nova – O Bloco Materno-Infantil foi erguido próximo ao serviço de pediatria do hospital. No térreo estão instalados consultórios ginecológicos, sala para ecografias e cardiografias, leitos para gestantes hipertensas e leitos para observação. Para garantir a eficiência do atendimento, as pacientes passam por classificação de risco e, a partir daí, elas são encaminhadas para salas de parto, pré-parto ou pós-parto.

Ainda no térreo, há duas salas no centro cirúrgico, 10 leitos de UTI neonatal e 19 leitos na Unidade de Cuidados Intermediários de Neonatologia (UCIN) e outros espaços. O segundo pavimento conta com 60 leitos de Alojamento Conjunto (ALCON), onde mães e bebês ficam juntos. Desse total, 12 são para cuidados intermediários às crianças, e oito, para gestantes de alto risco.

Para o recém-nascido, é oferecido atendimento completo, com exames de fonoaudiologia, teste do pezinho e da orelhinha e outros procedimentos. No Banco de Leite, foram equipadas salas de recepção para registro e triagem das doadoras, salas de coleta, de processamento e de estocagem do leite e laboratório de controle de qualidade microbiológica.