29jul/120

Bombeiros treinam recrutas contra incêndios

Pelotão faz curso de formação que irá fortalecer os 15 postos de guarnições florestais nesta época de seca

Lúria Rezende, da Agência Brasília
 

Bombeiros treinam recrutas contra incêndiosUma turma com 300 novos soldados do Corpo de Bombeiros do DF participou na tarde desta sexta (27) da etapa prática de instrução de combate a incêndio florestal. Em um terreno da Terracap, localizado entre o Varjão e Sobradinho, os recrutas foram divididos em 10 pelotões, fizeram aceiros e apagaram o fogo ateado pelos supervisores. “Todos passaram a semana em um curso teórico.

Esse é o primeiro treinamento prático deles com incêndio”, destaca o comandante do grupamento ambiental, tenente-coronel Álvaro Albuquerque. Os alunos foram aprovados no último concurso da corporação.

Além de fazer parte do cronograma de formação da entidade, o curso irá fortalecer os 15 postos de guarnições florestais nesta época de seca. Segundo o comandante, este ano, devido às frentes frias que seguraram a umidade e ao trabalho preventivo do Corpo de Bombeiros, os registros de incêndios florestais estão menores do que no ano passado. “Até o momento contabilizamos 700 ocorrências. É um número baixo em relação aos outros anos”, compara.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o período de junho a novembro é mais crítico em relação aos incêndios. Um dado, porém, aponta um número otimista para essa temporada. “Até agora 670 hectares foram incendiados, contra 5 mil hectares registrados em todo o período de seca do ano passado”, contabiliza Albuquerque.

Para prevenir a ocorrência de incêndios, o tenente-coronel recomenda evitar queimar lixo ou podar árvores na zona rural. Segundo ele, o fogo é normalmente é empregado para fins diversos na agropecuária, na renovação de áreas de pastagem e na remoção de material acumulado. “Trata-se de uma alternativa geralmente eficiente, rápida e de custo relativamente baixo, quando comparada a outras técnicas que podem ser utilizadas para o mesmo fim. Mas é uma prática perigosa. Nós recomendamos o incêndio controlado apenas em último caso”, aconselha.

O comandante destaca ainda que caso o incêndio controlado seja a única alternativa, o Instituto Brasília Ambiental (Ibram) deve ser notificado. “O Ibram dá suporte, segurança e encaminhamento”, completa.

Como evitar incêndios?

1- Apagar com água o resto do fogo em acampamentos para evitar que o vento leve as brasas para a mata, causando incêndios;
2 - Não jogar pontas de cigarro acesas próximo a qualquer tipo de vegetação;
3 - Fazer queimadas somente com autorização do Ibram e de forma controlada, com a construção de aceiros - barreiras que impedem a propagação das chamas. O aceiro pode ser feito em forma de vala ou limpeza do terreno, de modo a obstruir a passagem do fogo.

Penalidade - Os infratores estarão sujeitos às penas previstas nos artigos 14 e 15 da Lei 9.605 (Lei de Crimes Ambientais), de 12 de fevereiro de 1998, que preveem prisão de três a seis anos e multas de até R$ 4.960. Esse valor pode aumentar com a regulamentação da lei, pelo Ministério do Meio Ambiente, podendo variar de R$ 50 R$ 50 milhões. Informações Agência Brasilia.

Mais informações:

Corpo de Bombeiros - 193
Ibram - 3214-5682

Foto: Lula Lopes