24jul/120

Brasília está entre as cidades brasileiras que mais contrataram no 1º semestre do ano

O setor de serviços foi o que mais absorveu mão de obra no período. GDF contribuiu ao preparar profissionais para atuarem na área

Agência Brasilia 

 Brasília está entre as cinco cidades que mais contrataram no primeiro semestre de 2012. O levantamento faz parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). De janeiro a junho deste ano, foram gerados na capital federal 18.405 postos de trabalho formal.

Mais de 57% desse total, o correspondente a 10.557 empregos com carteira assinada, estão concentrados no setor de serviços, especialmente no segmento de Comércio e Administração de Imóveis, Valores Mobiliários e Serviço Técnico. Este absorveu 4.198 trabalhadores.

“O Distrito Federal vive a menor taxa de desemprego de sua história. O governo tem se empenhado em buscar novos investimentos, especialmente os estrangeiros, gerar emprego e qualificar trabalhadores”, disse o governador Agnelo Queiroz, que está em missão internacional. Ele e sua comitiva já passaram pelos Emirados Árabes, Cingapura e China. Neste momento, eles estão na Alemanha e ainda seguirão para Itália.

Segundo o secretário de Trabalho, Washington Luiz Sales, o desempenho do setor de serviços reflete o movimento ascendente do segmento imobiliário no DF, aquecido pelas obras do setor Noroeste e do programa Minha Casa Minha Vida. “Além de mobilizar a construção civil, elas geram a necessidade de prestação de serviço. Com isso, o setor cresce”, avaliou.

Washington Luiz Sales acrescentou que o governo já tinha identificado a ascensão do setor por meio da pesquisa mensal elaborada pela pasta em parceria com a Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). E, por isso, a atual gestão orienta projetos e programas de qualificação de profissionais para a área.

Um deles é o Qualificopa, programa que tem como objetivo melhorar a qualidade dos serviços prestados no Distrito Federal, qualificar os trabalhadores para atender a demanda dos setores econômicos, além de diminuir a taxa de desemprego, aumentar a geração de renda e dar oportunidade para os profissionais atualizarem seus conhecimentos.

O programa já formou aproximadamente 4 mil trabalhadores e é responsável pela inserção de pelo menos 20% desses alunos no mercado de trabalho. No curso de camareira, a absorção chegou a 50%. Somente na primeira turma, daqueles que participaram do curso de assistente administrativo, 26% estão trabalhando e, dos demais, 23% estão empregados.

Desempenho – Além de Serviços, outros setores impulsionaram o mercado de trabalho de Brasília, de janeiro a junho deste ano. A Construção Civil gerou 4.230 empregos formais; Serviço Industrial de Utilidade Pública, 1.357, e Indústria de Transformação, 1.196.

Brasil  Em todo o país, as contratações formais superaram as demissões em 1,04 milhão, uma queda de 25,9% em relação ao mesmo período de 2011. Dessas vagas, 259,7 mil foram criadas em dez cidades: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Brasília, Goiânia, Franca (SP), Recife, Porto Alegre e Campinas (SP). A cidade de São Paulo se manteve na liderança, com 89,76 mil novos postos de trabalho no mês passado, seguida pelo Rio de Janeiro (38,48 mil) e Belo Horizonte (32,24 mil), Curitiba (21.456) e Brasília (18.405).