6out/210

Brazlândia: Com as novas regras eleitorais a cidade deverá ter poucos candidatos

Com o novo cenário já tem grupo político de fora comemorando o número reduzido de candidatos em Brazlândia

A nova regra eleitoral aprovada pela Câmara Federal e Senado deverá apresentar uma reanálise do processo de escolha dos futuros candidatos as casas legislativas.

Com o fim das coligações os partidos se vêem obrigados a realizar um processo seletivo para não correr o risco de não atingirem o coeficiente eleitoral. As principais lideranças partidárias do DF já iniciaram uma verdadeira "caçada" nas regiões administrativas com a proposta de arregimentar para suas legendas nomes que possam somar inicialmente a casa dos mil votos ou próximo disso.

A relação inicial para análise dos partidos começa por nomes que já disputaram a eleição de 2018 e que tenham atingido os quatro dígitos enquanto a segunda vertente será pela a buscar de nomes que demonstrem densidade eleitoral nas cidade, mesmo não tendo participado de nenhum pleito eleitoral.

Em Brazlândia as novas regras eleitorais deverá sepultar automaticamente de três a quatro pré-candidaturas dos chamados candidatos nanicos e sem expressão de voto.

Os analistas de plantão da cidade acreditam que a cidade de Brazlândia deverá ter no máximo cinco candidatos a distrital e um a federal.

Façam suas apostas!

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
5out/210

Eleições: Gustavinho da Atividade já aparece como distrital em 16 cidades

O jovem Gustavinho da Atividade apareceu bem colocado nas últimas três pesquisas para distrital

O ano pré-eleitoral vem começando a definir os virtuais nomes que estarão na linha de frente nas disputas eleitorais de 2022.

As pesquisas que rondam os corredores do Poder do Distrito Federal, sinaliza por uma renovação significativa em ambas as casas legislativas, a federal e a distrital.

Na mais recente pesquisa para deputado distrital realizada por um renomado Instituto de pesquisa do DF o comunicador da rádio atividade Gustavinho da Atividade conseguiu pontuar e ser lembrado em pelo menos 16 cidades do Distrito Federal.

A boa colocação e o surgimento do nome de Gustavinho da Atividade mostra o desejo de renovação do eleitorado do DF em 2022.

Façam as suas apostas!

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
4out/210

Ser candidato? Não será fácil em 2022

Brasília (DF), 17/04/19. Câmara Legislativa do DF - CLDF. Fachada. Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

As novas regras eleitorais aprovadas recentemente vão reduzir em muito as candidaturas tanto a distrital quanto a federal. Poucos sabem que serão só 25 candidatos a distrital por partido e apenas nove federais. Ou seja, não terão vagas para aqueles candidatos de 500 votos para baixo e se bobear nem para os de 1 mil votos, digo isso para distrital.

Para deixar a coisa mais doida – para distrital serão 7 vagas só para as mulheres e sem isso não se registra a chapa.

Para federal é que a coisa complica mesmo. Serão só nove candidatos por partido e a régua de votação será bem alta neste caso, sendo que três estão reservadas para as mulheres.

Só querer ser candidato em 2022 não vai bastar.

Blogdoodir

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
2out/210

2022: Doria costura acordo em SC e frustra apoio a Leite

 

A campanha de Eduardo Leite nas prévias do PSDB se frustrou com a ida a Santa Catarina. A esperança do governador gaúcho era que o diretório declarasse apoio à sua candidatura, mas ganhou um banho de água fria quando constatou que o rival João Doria, governador de São Paulo, costurou um acordo estável com os tucanos catarinenses. Desta forma, a região Sul não está fechada com Leite, como seus apoiadores anunciaram, empolgados com o apoio de velhos próceres do PSDB.

De cara com o muro

Eduardo Leite apostava em expressiva demonstração de força, com a esperada declaração de apoio do conjunto dos tucanos catarinenses.

Não houve discussão

O ex-senador Paulo Bauer questionou Marcos Vieira dirigente do PSDB-SC sobre a falta de discussão do tema no diretório catarinense.

Lista de filiados

O tucano Bauer também pediu a lista do abaixo-assinado de filiados que teriam declarado apoio a Leite.

Lummertez atuou

O movimento que frustrou teve o endosso do também catarinense Vinícius Lummertz, ex-ministro do Turismo e secretário de Doria.

Diário do Poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
2out/210

Brazlândia: Distrital Iolando é recebido na área rural e busca soluções para o setor

Distrital foi bem recebido nessa sexta-feira (01) em pelo menos quatro comunidades rurais de Brazlândia

O distrital Iolando Almeida mais uma vez esteve visitando a área rural de Brazlândia com vistas a solucionar problemas da região.

Na última sexta-feira (01) o distrital ouviu as comunidades rurais de; Graziela Poço azul, Canaã e Maranata. Os pedidos foram dos mais diversos e na oportunidade o parlamentar ouviu atentamente as reivindicações e garantiu dentro das possibilidades achar soluções.

As visitas do parlamentar estão acontecendo de forma conjunta com representantes da administração regional da cidade. A servidora Waldinéia Carvalho ressaltou a importância dos encontros;" Estamos ouvindo e dando vasão as demandas.Essas agendas mostram o compromisso da gestão Ibaneis Rocha e do nosso deputado Iolando Almeida com as comunidades como um todo", disse.

Procurado pelo o blogdogbu o distrital garantiu que o mandato seu sempre estará a disposição da comunidade;" Hoje foi um dia bastante produtivo. Nos reunimos com várias comunidades rurais, como ;Graziela, Poço Azul, Canaã e Maranatha. Ouvindo as demandas da comunidade para juntos buscarmos a solução para a melhoria da qualidade de vida dessas comunidades. Meu mandato está a disposição sempre", declarou Iolando Almeida.

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
30set/210

DF terá Observatório dos Direitos da Criança e do Adolescente

Três decretos publicados nesta quarta-feira (29) aprimoram políticas voltadas à infância e adolescência no DF_

Para contribuir com o monitoramento das políticas públicas desenvolvidas no Distrito Federal, foi instituído, nesta quarta-feira (29), o Observatório dos Direitos da Criança e do Adolescente (ODCA/DF), por meio do Decreto Nº 42.544/2021. O objetivo é concentrar em um ambiente virtual as principais informações, estudos e dados estatísticos relacionados a este público, em áreas como saúde, educação, profissionalização, Sistema Socioeducativo e violação de direitos.

O Observatório entrará em funcionamento, no prazo de 90 dias, no seguinte endereço https://crianca.sejus.df.gov.br, que está em desenvolvimento pela Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), com o apoio da Caesb e Polícia Civil. “Estamos criando um canal de comunicação e produção de informações sobre as condições de vida de crianças e adolescentes no Distrito Federal. O nosso objetivo é garantir transparência, controle social e aprimoramento da gestão das políticas públicas”, explica a secretária da Sejus, Marcela Passamani, nomeada como presidente do Comitê Gestor do ODCA/DF.

De acordo com o presidente do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente, Eduardo Chaves, essa iniciativa reforça o compromisso do DF com a proteção integral da infância e adolescência. "Teremos uma ferramenta importante para que as decisões dos gestores públicos e dos conselheiros de direitos sejam cada vez mais baseadas em evidências atualizadas e que atendam às reais necessidades dessa população e suas famílias", acrescentou.

Com a implementação do observatório, qualquer cidadão poderá acompanhar, por exemplo, os dados do Ligue 125, canal da Coordenação do Sistema de Denúncias de Violação de Direitos da Criança e do Adolescente (CISDECA) da Sejus. Já está disponível no site as informações referentes a 1º de janeiro de 2020 a 31 de dezembro de 2020, quando a CISDECA realizou 5.908 atendimentos. Desse total, 36.6% foram orientações; 27.3% registro de denúncias; 24.3% contato com os conselheiros de plantão em razão do recebimento de denúncia de caráter emergencial; e 11.8% dizem respeito ao suporte e apoio administrativo aos Conselhos Tutelares.

Enfrentamento às Violências

Também foi publicado, nesta quarta-feira (29), o Decreto Nº 42.542/2021, que atualiza a Política Intersetorial de Enfrentamento às Violências contra Crianças e Adolescentes do Distrito Federal. Na prática, o texto adequa as ações distritais com a Lei 13431/2017, que modificou em âmbito nacional o atendimento prestado às vítimas de violência nas políticas de segurança pública, assistência social, educação, saúde e sistema de justiça.

O novo decreto insere ainda na legislação do DF os conceitos de violência física, sexual, psicológica e institucional. Outra mudança é a criação do Grupo de Gestão Colegiada da Rede de Cuidado e Proteção de Crianças, Adolescentes e suas Famílias em Situação de Violência – (GGCORP). É uma instância de gestão pública criada para articular e coordenar as atividades operacionais de execução das políticas implementadas pelas pastas setoriais do GDF e pelas instituições do sistema de justiça.

PPCAAM

Outra política que passou por alteração foi o Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM). O Decreto Nº 42.543/2021, publicado nesta quarta-feira (29), trouxe atualizações e aprimoramentos para esta iniciativa, que retire as vítimas e seus familiares da situação de ameaça e garante que tenham acesso a todos os seus direitos.

A nova legislação alinhou o PPCAAM do DF com a política nacional, definida no Decreto Federal nº 9.579/2018. Além disso, criou o Conselho Gestor do programa para acompanhar e avaliar a execução das ações.

ASCOM Sejus

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
29set/210

“Crime de opinião no Brasil não existe”, diz Hang à CPI

O empresário é investigado pelo financiamento de blog que divulgou fake news durante pandemia

Luciano Hang depõe à CPI nesta quarta-feira. Foto: TV Senado/Reprodução

O empresário Luciano Hang inicia seu depoimento à CPI da Pandemia informando que prestará todas as informações solicitadas pelos senadores sem habeas corpus concedido para manter o silêncio, pois não deve nada a ninguém.

A CPI analisa o possível financiamento de um blog que divulgou fake news durante a pandemia, sobretudo no que tange ao tratamento precoce.

“Não sou contra a vacina, tanto que utilizamos os estacionamentos de nossas lojas como ponto de vacinação”, diz Hang.

Questionado pelo relator, o senador Renan Calheiros, se Luciano tem contas no exterior, o empresário informa que como sua loja importa produtos para revender, é necessário manter as contas, mas que todas estão legalizadas. “Todas nossas contas no exterior são da empresa”, diz.

Renan questiona se o empresário já recebeu incentivo fiscal de alguma esfera do governo. Luciano diz que a Havan está presente em diversos estados e que, eventualmente, recebe incentivo dentro da legalidade. “Nós temos 20 estados, temos 160 lojas que pode ter isenção fiscal. Recebi, normal”.

“Graças a Deus não peguei um centavo”, diz Hang sobre a questão de Calheiros sobre empréstimos contratados com bancos estatais. Luciano diz ainda que nunca contratou empréstimo com banco público para não ser acusado de ser financiado pelo governo.

A sessão foi suspensa por cinco minutos, após tumulto envolvendo o senado Rogério Carvalho que pediu a exclusão de um advogado de Luciano Hang, por considerar que foi desrespeitado. Omar Aziz, o presidente, determinou que o depoente fosse assessorado, então, por somente um advogado.

Diário do Poder

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
29set/210

Empresário patriota, Luciano Hang está preparado para enfrentar o senador corrupto na CPI

O empresário Luciano Hang chegará hoje (29/9) em Brasília para seu depoimento à CPI da Pandemia. Ele está preparado até os dentes para o embate. Os próprios senadores já foram alertados que Hang, caso sinta-se desrespeitado, está disposto a dizer que quem responde a inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de corrupção é o relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL).

Embora muitos desses inquéritos já tenham sido arquivados, há outros em andamento há anos. Esse confronto será top demais! De um lado, um homem sério, patriota, empresário que gera milhares de empregos e impostos ao Brasil. De outro, um senador corrupto que há anos consegue se manter no poder  e envergonha o país.

E por último, essa CPI foi criada para atacar o presidente Jair Bolsonaro e acobertar os crimes cometidos por governadores corruptos que receberam dinheiro da União e desviaram recursos.

Até o filho do relator, que é governador de Alagoas,  é investigado. Mas essa CPI nunca quis ouvir o lobista Carlos Gabas, que criou o Consórcio Nordeste e onde há farto desvio de verba pública na pandemia. E também a CPI não convocou nenhum governador nem prefeito para depor.

Essa CPI é uma vergonha aplaudida por ignorantes, corruptos, oportunistas e antipatriotas. Simples assim.

Donnysilva

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
29set/210

Denúncia: HOSPITAL REGIONAL DE SANTA MARIA BARRA PESSOAS COM CHINELO, BERMUDA E MINISSAIA

O que mais esperar desse Hospital?

A determinação foi dada pela segurança do hospital. A mesma que recentemente limitou a entrada de pacientes com veículos na emergência do hospital

Pessoas com chinelo, sandália, camisetas sem manga, bermuda, vestido curto e minissaia não podem entrar no Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), de acordo com comunicado (foto em destaque) que estabelece “regras de vestimentas” e, até então, estava exposto em várias áreas do hospital.

A unidade é gerida pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). Na terça-feira, o deputado distrital Chico Vigilante (PT) cobrou a suspensão da proibição.

Segundo o parlamentar, a proibição foi determinada pela segurança do HRSM. Do ponto de vista de Vigilante, a medida despertou indignação entre pacientes, visitantes e profissionais de saúde.

O parlamentar tomou conhecimento do caso a partir da denúncia de profissionais de saúde. Para o distrital, a proibição é absurda, pois, em vários casos, as pessoas não têm tempo para escolher como irão vestidas ao hospital.

“Já encaminhei um ofício para o superintendente de saúde de Santa Maria para que afaste esse cidadão e reestabeleça o direito das pessoas usarem o que quiserem no hospital”, assinalou.

“Muitas vezes, a pessoa só tem uma camiseta e está proibida de entrar no hospital de camiseta, de chinelo. Tem que ir na sapataria comprar um sapato para poder entrar no Hospital de Santa Maria”, desabafou.

Desculpas

O Metrópoles entrou em contato com o Iges-DF sobre a questão. Além de determinar a retirada dos cartazes, o instituto pediu desculpas.

Leia a nota completa do Iges-DF:

O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) informa que a Superintendência do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) assim que tomou conhecimento dos cartazes imediatamente determinou a retirada, o que já foi feito.

O IGESDF pede desculpas à população e destaca que não faz parte das condutas adotadas em suas unidades fazer a restrição da entrada de seus pacientes em razão do vestuário.

Com informações do Portal Metrópoles
Francisco Dutra

Ana Karolline Rodrigues

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
28set/210

Santa Maria: Daniel Radar deve herdar o “voto da revolta”

Nas mais recentes pesquisas, Daniel Radar é o único que poderá destronar Jaqueline Silva do poder em Santa Maria

As movimentações políticas já começaram dentro de Santa Maria e o cenário mais esperado para 2022 será o confronto direto entre o jovem Daniel Radar e a atual parlamentar da região, Jaqueline Silva.

A distrital vem sofrendo um desgaste natural do cargo e precisa se movimentar para reduzir a rejeição que vem sofrendo no seu reduto eleitoral.

O voto da revolta em Santa Maria

O grupo político de Jaqueline Silva já adotou um inimigo mortal que poderá atrapalhar o sonho da reeleição da distrital. O jovem Daniel Radar tende a receber o voto da revolta daqueles que foram abandonados por Jaqueline Silva nesses três anos de mandato.

Segundo uma liderança abandonada pela a parlamentar na cidade de Santa Maria, garantiu ao blogdogbu que a forma mais cruel para Jaqueline Silva receber a demonstração de indignação da comunidade será despejar o voto da revolta em Daniel Radar;" Se Santa Maria eleger o Daniel Radar em vez da Jaqueline Silva será o maior pesadelo da vida dela e de seu grupo político. E parece que a cidade deseja isso", salientou.

Redação

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
28set/210

Tasso abre mão de candidatura nas prévias do PSDB para apoiar Leite contra Doria

Anúncio deve ser oficializado com a presença do governador do Rio Grande do Sul na tarde desta terça-feira, em Brasília

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) decidiu abrir mão de sua candidatura nas prévias presidenciais do PSDB para apoiar o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, conforme antecipou o colunista Lauro Jardim . O anúncio deve ser oficializado com a presença de Leite na tarde desta terça-feira, em Brasília.

Embora aliados de ambos ainda evitem confirmar publicamente a aliança entre o gaúcho e o cearense, a desistência de Tasso pela indicação do partido para concorrer ao Planalto em 2022 já era esperada. Desde julho, quando passou a ser pré-candidato, seus movimentos políticos nas primárias ficaram restritos a videoconferências e atividades internas do partido a distância. No mesmo período, a disputa se afunilou entre Leite e o governador de São Paulo, João Doria, cujas campanhas estão ativas com viagens semanais aos estados.

Em entrevistas, Tasso chegou a admitir a intenção de não disputar a reeleição ao Senado no ano que vem, quando encerrará seu segundo mandato como senador. Ao site Metrópoles , afirmou que aos 72 anos deseja dedicar seu tempo à família e aos netos. Pessoas próximas também afirmam que ele tem problemas de saúde que necessitam de mais cuidados.

A simpatia entre Tasso e Leite se evidenciou desde que o PSDB passou a discutir o modelo de prévias. Na ocasião, Tasso apoiou as normas defendidas por aliados de Leite para que os votos dos mandatários tivessem maior peso do que os dos filiados, conforme o grupo de Doria defendia e acabou derrotado. Depois disso, o cearense e Leite tiveram diversas conversas fechadas. O senador chegou a dar entrevistas em que dizia que a tendência do processo era de que todos os candidatos se unissem contra Doria, cujo favoritismo era evidente em razão da máquina do Palácio dos Bandeirantes, da estrutura do partido no estado e também do peso de São Paulo, cujo colégio eleitoral na disputa é o maior e equivale a 22%.

A proximidade entre Tasso e Leite aumentou ainda mais no mês passado, quando Doria afirmou ao programa Roda Viva que Tasso já tinha abandonado a disputa interna do partido. O senador não gostou de não ter sido consultado antes pelo paulista e disse que mantinha a sua candidatura. O episódio causou mal-estar interno e o governador pediu desculpas e alegou que havia sido induzido ao erro por uma notícia de um colunista político horas antes da entrevista. A justificativa, porém, não colou, embora publicamente Doria tenha a postura de fazer elogios aos adversários nas prévias.

Uma das figuras icônicas do PSDB, Tasso foi três vezes governador do Ceará. Sua influência no nordeste é tida como um ativo por aliados de Leite, que espera ampliar apoio nos estados da região. Nas últimas semanas, Leite e Doria têm viajado aos estados em busca de apoio político. Até agora, Leite recebeu o endosso do diretório da Bahia e já dá como certo o de Alagoas, onde o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) é um dos entusiastas da campanha do gaúcho. O aval do Ceará viria por gravidade com a saída de Tasso. Além disso, Leite já conquistou o apoio dos diretórios do Amapá, Paraná e Minas Gerais. O último é o segundo maior colégio eleitoral, equivale a 12% dos votantes tucanos e coloca Leite em equilíbrio na disputa.

Na semana passada, aliados do gaúcho se animaram com uma projeção da consultoria de risco político Eurasia, que colocava Leite em posição de vantagem. Ainda assim, a disputa segue aberta, segundo tucanos experientes.

Doria tem quebrado resistências e conseguiu apoio até mesmo em estados ruralistas, onde seu discurso anti-Bolsonaro tem mais dificuldade. O paulista já tem apoio no Tocantins, Distrito Federal, Acre e Pará. Doria também espera ganhar alguns votos no Rio Grande do Sul, onde já conseguiu conquistar a ex-governadora Yeda Cruscius, que preside o PSDB Mulher. Em São Paulo, Leite deve ficar com os votos de aliados do ex-governador Geraldo Alckmin, desafeto de Doria.

Gustavo Schumitt, O Globo

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn
27set/210

Luciano Hang estuda se fantasiar de super-herói para depor na CPI

O empresário Luciano Hang, dono das Lojas Havan, foi convocado para depor na CPI da Pandemia na quarta-feira

Reprodução/Instagram
O empresário Luciano Hang, dono das Lojas Havan, foi convocado para depor na CPI da Pandemia na quarta (29/09). O empresário catarinense estuda comparecer à comissão de investigação fantasiado de super-herói ou Zé Carioca.

O diabo é que o manual de eventos no Congresso Nacional estabelece traje masculino composto de paletó, calça, camisa e gravata. No entanto, a Casa já foi flexível com lideranças indígenas, que entraram com seus enfeites na cabeça compostos de penas de aves nativas, cocares no pescoço e rosto pintado.

Veja mais no Blog do Esmael, parceiro do Metrópoles.

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn