23ago/120

Eleições nas escolas marcam volta da Gestão Democrática

Escolha de diretores, vice-diretores e conselheiros escolares ocorre hoje em mais de 600 instituições da rede pública de ensino. Posse dos novos gestores está prevista para 10 de setembro

 Desde a manhã desta quarta-feira, professores, pais, alunos e a comunidade votam para escolher os diretores, vice-diretores e conselheiros escolares de 649 escolas da rede pública do Distrito Federal – o que representa cobertura de 97%. Após 10 anos sem eleições diretas para essas funções, a Gestão Democrática volta a integrar a política educacional do GDF.

O governador Agnelo Queiroz destaca que a Lei 4.751/2012, que estabeleceu a Gestão Democrática, representa um comprometimento com a comunidade escolar e a participação popular. “Esse é um processo que acontece de forma democrática e transparente. É a ampliação da participação popular no nosso governo, que agora chega às escolas”, afirmou o governador.

A expectativa da Secretaria de Educação é que mais de 1 milhão de pessoas compareçam às urnas até as 21h30, horário de encerramento da votação. A votação mobilizou o Centro de Ensino Médio 3, de Ceilândia, uma das maiores escolas do DF, onde três chapas se candidataram.

Mesário em uma das salas de votação, o professor de geografia José Aristides, de 52 anos, acredita que a Gestão Democrática é fundamental para que todos participem. “Quem deve gerir a escola é a comunidade. A chapa vencedora terá um ano e meio para mostrar seu trabalho. Isso vai politizar o debate na próxima eleição”, conclui o professor.

Com três filhos e dois sobrinhos matriculados na instituição, os vigilantes Armando Licurgo, de 41 anos, e Ângela Veras, de 40 anos, aprovaram a realização do pleito. “É bom porque a gente passa a fazer parte do ambiente escolar e fica por dentro de tudo o que acontece”, afirma Armando. A biomédica Camila Parreira, de 31 anos, que já foi aluna da escola, também gostou da iniciativa. “Fiz questão de vir votar”, declara.

A apuração dos votos começa hoje e o resultado será divulgado na sexta-feira (24), na página da Secretaria de Educação (www.se.df.gov.br) na internet e nos murais das escolas. Para as 18 unidades que não tiveram candidatos ou as com chapa única que não alcançarem mais de 50% de aprovação haverá novo processo eleitoral em até 180 dias, em conformidade com o art. 44 da Lei 4.751/2012. A previsão é de que a nova eleição seja realizada em novembro, respeitando-se as etapas de inscrição, eleição e nomeação até dezembro deste ano. Os mandatos irão até dezembro de 2013.

 

fonte: Agência Brasilia