3set/120

GDF intensifica enfrentamento ao crack

Governador Agnelo Queiroz lança campanhaViva a Vida sem Drogas e demonstra, em números, a efetividade da ação dogoverno no combate ao uso e tráfico de entorpecentes

Ogovernador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, acompanhado da primeira-dama,Ilza Queiroz, anunciou, na tarde desta segunda-feira, novos parceiros dacampanha Viva a Vida sem Drogas. A iniciativa reforça o Plano Distrital deEnfrentamento ao Crack e Outras Drogas que, há um ano em vigor, já apresentaresultados positivos. Houve crescimento de 77,5% no número de atendimentos nossete Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (Caps AD). Ao todo,foram realizados 89.298 procedimentos nas unidades. Até o final do ano serão criadosmais quatro Caps no DF.

“Estamosatingindo o nosso objetivo. À medida que oferecemos o serviço e a população outiliza, significa que estamos sendo efetivos. Prova disso é que nossa iniciativainspirou o governo federal a fazer um plano nacional de enfrentamento àsdrogas”, disse Agnelo Queiroz.

Lançadoem 31 de agosto do ano passado, o plano foi dividido em três frentes: prevençãoao uso de drogas, tratamento e repressão ao tráfico. O balanço das ações queenvolvem 15 secretarias mostra ainda o crescimento do número de prisões detraficantes. A operação Marco Zero, da secretaria de Segurança Pública, começouem 2011 e atuou na zona central de Brasília, Taguatinga e Ceilândia. Elaregistrou 4.505 ocorrências do uso e porte de drogas e 2.070 de tráfico dedrogas...

“NoBrasil, somente quatro unidades da Federação têm políticas públicas deenfrentamento às drogas, e um deles é o DF. Fico muito feliz com o apoioirrestrito que a iniciativa tem”, avaliou o secretário de Justiça, DireitosHumanos e Cidadania, Alírio Neto.

Viva a Vida sem Drogas –Para ampliar os resultados positivos apontados em um ano de trabalho, o GDFreforçou a campanha Viva a Vida Sem Drogas, que ganhou sete parceiros. Foram assinadascartas de intenção com os sindicatos do Comércio Varejista de CombustíveisAutomotivos e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis); deHotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhobar) e do Comércio Varejista(Sindivarejista), a Rede de Postos Gasol, a Direcional Engenharia, o CentroEducacional Sete Estrelas (Sobradinho) e a Associação dos Criadores doPlanalto.

Amobilização já conta com a colaboração dos sindicatos dos EstabelecimentosParticulares de Ensino (Sinepe), do sindicato da Indústria da Construção Civildo DF (Sinduscon), do Serviço Social do Distrito Federal (Seconci-DF), além daCooperativa de Consumo dos Feirantes da Feira dos Importados (Cooperfim). Sãoquase 25 mil multiplicadores no combate ao uso e tráfico de drogas no DF.

Elesabraçaram a causa e passam a fazer parte da rede de enfrentamento, comdistribuição de material educativo, uso de bottons e camisetas, cartazes,banners. A equipe da Subsecretaria de Políticas Sobre Drogas (Subad), daSecretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejus), fará palestras e aapresentação da peça Quero Ser Feliz. E você? nos canteiros de obras, colégios,escolas, postos de gasolina, bares.

“Essaetapa envolve a sociedade. Essas instituições e empresas vão ajudar na divulgação,na distribuição do material e no esclarecimento”, explicou o governador. “Issotudo ajuda a criar um ambiente de união da sociedade contra o uso de drogas”,completou Agnelo Queiroz.

O Plano –Entre as medidas adotadas pelo GDF para colocar em prática o Plano Distrital deEnfrentamento ao Crack e Outras Drogas, destacam-se a criação de dois Centrosde Atenção Psicossocial para usuário de Álcool e outras Drogas, no Itapoã e naRodoviária do Plano Piloto; de Centros de Referência Especializados parapopulação em situação de rua e de três abrigos institucionais para adultos efamílias.

Palestras,apresentações teatrais e práticas desportivas também foram instrumentosutilizados na prevenção ao uso de drogas.

Participamdo Plano Distrital de Enfrentamento ao Crack as secretarias da Mulher; deAssuntos Estratégicos; da Criança; de Cultura; de Desenvolvimento Social eTransferência de Renda; de Educação; de Esporte; de Governo; de Justiça; deJuventude; da Micro e Pequena Empresa; de Publicidade Institucional; de Saúde;de Segurança Pública e de Trabalho. Além desses órgãos, o governo federal atuacomo parceiro do Plano Distrital, por meio da Secretaria Nacional de Políticassobre Drogas e dos ministérios do Desenvolvimento Social, da Justiça e da Saúde. Agência Brasilia.