30jun/120

Goiânia: PT oficializa candidatura de Paulo Garcia

 
 
 Bruno Hermano e José Cácio Júnior, A Redação, Goiânia

A convenção do Partido dos Trabalhadores (PT) oficializou a candidatura do prefeito Paulo Garcia (PT) à reeleição. O nome escolhido para sua coligação é "Goiânia cidade sustentável". A convenção do PT, que começou às 9 horas, foi realizada na mansão Cristal, no Jardim Goiás, em Goiânia, e contou com a participação de representantes de 13 partidos aliados.
 
Segundo Paulo Garcia, o nome da coligação é referência aos temas que sua campanha quer abordar. Paulo disse que vai defender mais qualidade de vida para o goianiense e afirmou que "eleição se ganha com trabalho e respeito".
 
Assim que chegou à convenção, o petista foi saudado por aliados e disse à imprensa que não se preocupa com seus adversários, buscando demonstrar que está preparado para enfrentar qualquer um que venha a disputar contra ele.
 
Já alguns de seus principais apoiadores, como o presidente do diretório do PMDB, Wagner Siqueira e o deputado estadual Mauro Rubem (PT), não adotaram um discurso tão ameno e aproveitaram a convenção para disparar ataques velados contra os adversários. Dessa forma, aliados do prefeito Paulo Garcia já demonstraram qual deve ser o tom discurso que grupo defenderá para ganhar novamente a Prefeitura de Goiânia.
 
Ao discursar na convenção, Wagner Siqueira disse que Paulo Garcia é o candidato que defenderá "a família". Ele afirmou que quem votar no petista estará defendendo a família e que quem não votar nele estará apoiando "quem defende os caça-níqueis".
 
O deputado estadual Mauro Rubem também discursou na mesma linha, defendendo a candidatura de Paulo Garcia, mas também fazendo duros ataques. O petista afirmou que entre os adversários há "uma quadrilha especializada".
 
Com este discurso, aliados do prefeito já tentam posicionar o petista como o candidato que não tem ligações com escândalo relacionado ao contraventor Carlos Cahoeira. Ao mesmo tempo, buscam identificar sua imagem com a de um candidato que defende a família, em uma clara tentativa de ganhar o voto religioso.
 
A escolha do vice, o vereador Agenor Mariano (PMDB), que é evangélico da igreja Videira, também foi feita para aproximar Paulo Garcia do eleitorado religioso, principalmente o evangélico.

 

fonte: estaçãodanoticia