21set/210

Google e Twitter afirmam que ordens de Moraes contra bolsonaristas são desproporcionais e podem ser censura prévia

O Google, responsável pelo YouTube e o Twitter, afirmaram em respostas encaminhadas ao Supremo Tribunal Federal (STF) que as ordens do ministro Alexandre de Moraes para a retirada de perfis de bolsonaristas do ar são desproporcionais e podem configurar censura prévia.

As plataformas se manifestaram no inquérito aberto a pedido da Procuradoria-Geral da República para investigar apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, entre eles o cantor Sérgio Reis, envolvidos na organização das manifestações do 7 de setembro.

Fonte: FolhaPress

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn