11set/210

Lula diz que “como chefe de Estado” é pró-aborto, mas pessoalmente é contra

"Não tenho vergonha de dizer que eu, Lula, pai de 5 filhos, sou contra o aborto. Mas, enquanto chefe de Estado, tenho que tratar o assunto como saúde pública", disse durante participação em podcast

Oex-presidente Lula (PT) afirmou ter duas posições quando se trata de aborto. Pessoalmente, o petista disse ser contra, mas "como chefe de Estado" ele defende que se trata de uma questão de saúde pública e um direito da mulher.

Em entrevista ao podcast Mano a Mano, do rapper Mano Brown, o ex-presidente falou que opiniões individuais não devem interferir nas decisões administrativas quando se está governando um país. "Sou católico como ser humano, mas quando você vira chefe de Estado tem que ser todas as religiões. Você não tem que ter preferência enquanto chefe de Estado. É como o aborto", afirmou.

"Não tenho vergonha de dizer que eu, Lula, pai de 5 filhos, sou contra o aborto. Mas, enquanto chefe de Estado, tenho que tratar o assunto como saúde pública", explicou. Para ele, o assunto "é um direito da mulher" e, por isso, é preciso garantir o acesso, a segurança e a dignidade para mulheres que assim decidirem.

A interrupção da gravidez no Brasil é permitida apenas em casos específicos, como risco à saúde da mãe, em casos de feto anencéfalo (problemas no desenvolvimento do crânio ou cérebro) ou quando a gestação é fruto de um abuso sexual. Recentemente, a prática foi descriminalizada no Argentina e o México.

Lula disse que a maior inserção das mulheres na política é algo positivo, mas ressaltou problemas estruturais difíceis de serem revertidos. "A coisa está avançando, mas ainda é difícil mexer com a cultura. Qual era a cultura? Posso falar porque tenho mais idade, a minha cultura antes do PT e da CUT (Central Única dos Trabalhadores) era a machista, de peão de fábrica", lembrou.

Fonte: O Povo

Quero CompartilharShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn