5jun/120

Radialista volta a complicar situação de Marconi Perillo

Bordoni diz ter recebido R$ 40 mil em espécie das mãos do governador

BRASÍLIA - O radialista Luiz Carlos Bordoni voltou a fazer denúncias contra o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Nesta segunda-feira, ele disse que recebeu R$ 40 mil em espécie das mãos do governador durante a campanha eleitoral de 2010.

Em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, o radialista sustenta que o pagamento foi feito antes do início da propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV.

 Veja também

 Pelo menos três pessoas teriam presenciado a chegada dele ao escritório de Perillo, em Goiânia, onde teria recebido o dinheiro.

Na semana passada, a assessoria de Perillo divulgou nota com explicações sobre a relação da campanha do governador comBordoni: “O referido locutor foi contratado, por meio da agência Art Midi-Me, pelo comitê de campanha do PSDB para prestar serviços de gravação de áudio pelo valor de R$ 33.300, compatível com valores praticados pelo mercado”. Ontem, também em nota, o governo considerou que o pagamento relatado por Bordoni é “assunto descabido”.

— O primeiro pagamento foi feito por ele antes mesmo de começar o horário eleitoral. O Marconi me chamou em uma sala do fundo, uma pequena divisória atrás do gabinete dele, da mesa dele, e me passou R$ 40 mil em dinheiro. Foi o primeiro pagamento — disse o radialista ao “O Estado de S.Paulo”.

Semana passada, Bordoni disse que recebeu R$ 45 mil da Alberto & Pantoja, uma das supostas empresas-fantasmas usadas pelo bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, para lavar dinheiro da Delta Construções. Perillo negou as acusações, disse que o jornalista mentiu e que seria processado. Bordoni reafirmou as denúncias e ampliou o ataque. No diário que mantém na internet, ele acusou Cláudio Abreu, ex-diretor da Delta, de tentar intimidá-lo.

PT quer levar radialista à CPI do Cachoeira

O PT chegou a anunciar que tentaria levar Bordoni, já nesta semana, à CPI do Cachoeira. O deputado Paulo Teixeira (PT-SP), que está exercendo interinamente a presidência da CPI que investiga as relações de Cachoeira com políticos e empresas, afirmou à tarde que Bordoni está disposto a falar e que ele irá consultar o presidente da comissão, Vital do Rêgo (PMDB-PB), e o relator, Odair Cunha (PT-MG), para saber da conveniência de ouvir, já esta semana, Bordoni. Mais tarde, disse que isso só será tratado na próxima semana.

— Estaremos abertos a todos que quiserem trazer informações de Goiás. As publicações do fim de semana trouxeram dados novos e comprometedores, que envolvem pessoas que trabalharam na campanha do governador (Perillo) e receberam do grupo do Cachoeira. Existe o comprometimento da estrutura política do governo de Goiás com o crime organizado. São informações novas, graves, que precisam ser investigadas — afirmou Paulo Teixeira.

Vital do Rêgo está de licença médica esta semana porque na semana passada foi submetido a um cateterismo.

Na semana passada, Luiz Carlos Bordoni contou ter recebido R$ 45 mil da Alberto & Pantoja em 14 de abril do ano passado. O dinheiro corresponderia à metade de uma dívida pendente de R$ 90 mil pelos serviços prestados à campanha de Perillo ao governo de Goiás em 2010. O presidente interino disse ainda que a CPI está aberta para receber informações que subsidiem a audiência destinada ao depoimento de Perillo, marcada para o dia 12 de junho

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/radialista-volta-complicar-situacao-de-marconi-perillo-5121284#ixzz1wvH5xXRQ © 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 

 fonte: blogdonoblat