3set/130

1º dia do Mais Médicos tem 40% de desistência no DF

Dos 15 profissionais, quatro avisaram que não participariam e dois faltaram. Eles devem começar atendimento efetivo apenas no dia 9, após curso 

 Do G1 DF 

Info Mais Médicos V5 6.8 (Foto: Editoria de Arte/G1)

Mais dois dos 15 profissionais brasileiros indicados pelo Mais Médicos para atuar no Distrito Federal não compareceram às atividades da Secretaria de Saúde nesta segunda-feira (2), data prevista para o início do programa. Até então, quatro profissionais já haviam informado que não se apresentariam. De acordo com a pasta, os seis são considerados desistentes.

Os dados foram atualizados pelo secretário de Saúde, Rafael Barbosa, nesta terça. Ele informou ainda que os 15 selecionados se formaram em faculdades do DF.

A secretaria informou que ao longo da semana eles participarão de atividades de preparação – até esta terça assistem a um curso e na quarta e na quinta conhecem toda a rede pública. O Ministério da Saúde informou que o número total de desistências só poderá ser contabilizado na próxima semana.

Os médicos selecionados para o Distrito Federal devem começar a atender efetivamente na próxima segunda, em unidades do Gama, Ceilândia, Recanto das Emas, Santa Maria, Brazlândia, Riacho Fundo e Samambaia. Os profissionais receberão salário de R$ 10 mil pagos pelo Ministério da Saúde.

De acordo com a subsecretária de Atenção Primária à Saúde, Rosalina Sudo, os médicos atendem pessoas de todas as idades. “Eles são generalistas, atendem crianças, mulheres, grávidas, hipertensos, diabéticos, todos os problemas que a pessoa possa ter”, disse.

O programa

O Mais Médicos foi lançado pelo governo federal para aumentar a oferta de profissionais no Sistema Único de Saúde (SUS) em curto prazo. Para os médicos formados, o programa prevê, entre outras condições, a assinatura de um termo de compromisso com o governo para a atuação na localidade escolhida.

Para os estudantes de medicina, o programa estabelece um período obrigatório de atuação de dois anos no SUS (veja quadro ao lado).