4ago/220

União Brasil-DF deve negar legenda para Reguffe, que ficará fora das eleições 2022

Reguffe diz que se não for candidato ao GDF sairá da política temporariamente

Na quarta-feira (3), o União Brasil-DF, por meio do presidente Manoel Arruda, declarou apoio à reeleição de Jair Bolsonaro (PL), decisão tomada após Luciano Bivar desistir de concorrer à presidência e a regional do partido aqui no DF não aceitar o nome da senadora Soraya Thronicke, que é a nova aposta do partido para concorrer a presidência.

A novidade pode alterar as rotas na disputa ao governo do DF, caracterizando um sinal do União para apoiar a reeleição de Ibaneis Rocha (MDB), que é quem dará palanque para Bolsonaro no DF.

Até o momento o senador Reguffe era cotado para disputar o Palácio do Buriti. Uma fonte ligada ao União Brasil informou que existem vários motivos para o partido não garantir a legenda para Reguffe. Entre eles a demora em definir qual cargo disputaria e falta de definição da chapa majoritária.

Membros do partido querem participar das negociações que irão definir os rumos do partido nas eleições de 2022, mas Reguffe quer ter autonomia para definir a escolha de seu cargo, da formação da chapa majoritária, dentre outras negociações.

Reguffe também gostaria de ficar neutro em relação ao palanque nacional, fora da polarização Lula x Bolsonaro.

A convenção do União Brasil-DF ocorrerá nesta quinta-feira (4). O senador divulgou um vídeo, em suas redes sociais, em que ele diz que “eu serei candidato a governador ou a nada. Se eu tiver que sair da política, eu saio e dou um até breve de quatro anos, com muita dor, mas não serei candidato a outro cargo”.

Conectado ao poder