30dez/150

Politica: Rollemberg e um 2016 bem melhor na CLDF

Divulgação

Divulgação

A base aliada do Governador Rodrigo Rollemberg poderá passar por mudanças significativas com vistas ao novo ano que se aproxima.

Considerado um dos deputados mais leais a gestão Rollemberg no poder legislativo, o distrital Agaciel Maia tende a se fortalecer em 2016 e ganhará musculatura para a disputa da principal cadeira da casa legislativa em 2017.

A liderança do governo aparentemente está em boas mãos, entre aliados do chefe do executivo, o nome do distrital Júlio Cesar é visto no Palácio do Buriti como um deputado da mais alta confiança. Por enquanto, nada muda nessa direção.

Com a promulgação da tão esperada janela partidária, a tendência é que alguns parlamentares mudem de legendas e adotem uma postura mais próxima da gestão Rollemberg, exemplos dos distritais do PMDB e da recente Rede.

Outro que deverá se apresentar em 2016 de forma mais próxima na base aliada do governo do PSB será o distrital Cristiano Araújo, que já deixou claro a sua pré-disposição em se despedir do PTB e caminhar mais alinhado com o Governador Rodrigo Rollemberg.

Vale lembrar que o Presidente da legenda de Cristiano, o ex- Senador Gim Argelo, ofereceu ao ex-distrital Washington Mesquita tratamento de rei, nas eleições de 2014, enquanto Cristiano foi excluído até das inserções partidárias em pleno período eleitoral. No final do processo a aposta de Gim terminou na suplência do agora reeleito Cristiano Araújo.

Outro distrital que poderá seguir caminho em discordância com o cacique de seu partido, será o deputado Juarezão (PRTB), que já se apresenta em tom de despedida dentro de sua legenda, entre aliados próximos, o ex- Senador Luiz Estevão, garante que o parlamentar ficará onde se encontra, diferente de Liliane Roriz que já comunicou sua saída para o PTB.

No PMDB os distritais Robério Negreiros e Rafael Prudente se livrarão das amarras do cacique Tadeu Filippelli e seguirão de corpo e alma para o barco governista em 2016. O segundo nome tende a comandar o PP no DF, enquanto o primeiro fará o que o próprio nome diz, será Prudente na escolha da direção.

 

 

Fonte: Redação