12jul/120

AISP Metropolitana tem redução de crimes em junho quando comparado a maio deste ano

Na comparação dos dois primeiros trimestres deste ano, das 21 naturezas avaliadas, cinco ficaram estáveis, sete sofreram queda e nove tiveram elevação

Nesta segunda-feira, 9 de julho, a Secretaria de Estado de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP/DF) divulgou um comparativo entre os dados criminais dos dois trimestres deste ano, do primeiro semestre de 2011 e 2012 e de junho de 2011 e deste ano, além do balanço das ocorrências registradas na semana anterior.

A estratégia de transparência na divulgação desses dados faz parte da política de comunicação do Programa de Segurança Pública do Governo do Distrito Federal (GDF) Ação pela Vida - Integração e Cidadania. A Área Integrada de Segurança Pública (AISP) Metropolitana, que abrange as Regiões Integradas de Segurança Pública (RISP) Brasília, Guará, Cruzeiro, Lago Sul, Sudoeste/Octogonal, Park Way (quadras 4/5), SCIA (Estrutural) e SIA, obteve uma redução dos índices criminais ao longo do mês de junho quando comparados a maio.

A análise dos dados referentes a 21 naturezas criminais ocorridas nos dois trimestres deste ano (janeiro a março e abril a junho) na AISP Metropolitana mostra que cinco ficaram estáveis, sete sofreram queda e nove tiveram elevação. Destaque para os crimes de latrocínio, roubo a postos de gasolina, que sofreram queda de 66,67% e 36,96%, respectivamente. Os homicídios aumentaram 80%; lesão corporal cresceu 27,39%; e furto em comércio, 25,67%.

Na avaliação do delegado regional da AISP Metropolitana, Anderson Espíndola, a Operação Tartaruga deflagrada pela PMDF influenciou no índice do segundo trimestre. “O auge do movimento dos policiais militares foi em abril, o que piorou os dados do último trimestre”, explica.

Durante o mês de junho de 2012, comparado ao mesmo período de 2011, a AISP Metropolitana apresentou aumento de 91% nas apreensões de armas. Outros crimes também sofreram redução: (-100%), tentativa de latrocínio (-66,7%) e roubo com restrição de liberdade (-15,4%).

Espíndola destacou que o mês de junho foi bastante positivo comparado ao mês anterior. “A meta do Ação pela Vida é reduzir os índices de criminalidade em 8% por ano. Tivemos uma redução da criminalidade em todo o DF se comparar o mês de maio e junho e essa é a ideia”, comentou.

O comandante da PMDF na AISP Metropolitana, coronel Jaílson Ferreira Braz, destacou que o trabalho integrado com as Administrações Regionais e a comunidade tem ajudado na criação de estratégias específicas para cada cidade. “No final de junho foi inaugurada a primeira companhia de policiamento comunitário, para atendimento exclusivo aos moradores da Estrutural”, informou.

Comparativo dos meses de junho de 2011 e 2012 na AISP Metropolitana

Brasília - Apesar de ter sofrido um aumento nas tentativas de homicídio, que subiram de três para cinco vítimas, comparando com o mesmo período do ano passado, os crimes de roubo com restrição de liberdade e roubo de veículos sofreram uma diminuição de 50% e 42,9%, respectivamente. A ação policial teve um aumento de 4,9% e número de vítimas no trânsito teve uma queda de 24,7%.

Guará - Foi a cidade com a maior apreensão de drogas da AISP, com uma elevação de 200% comparada com o mesmo período do ano passado. A ação policial teve um resultado de 80% a mais e o crime de roubo a transeunte teve uma queda de 43,8%. Já o numero de vítimas no trânsito teve uma elevação de 25%.

Cruzeiro - Não teve um resultado positivo no que se refere ao total de furtos (25%), mas o número de vítima no trânsito sofreu uma redução de 42,9%. Não foram registrados vítimas de homicídio, tentativa de homicídio e roubo com restrição de liberdade.

Lago Sul - Teve uma redução de 20,8% no total de furtos, com destaque para furto em residência (-16,7%) e em comércio (-60%).  O índice de roubos, que subiu de seis para 13, a maioria realizada por quadrilhas que atuavam na cidade. Na semana passada, uma das quadrilhas foi presa.

Sudoeste/Octogonal - Não foram registradas ocorrências de homicídio, tentativa de homicídio e roubo com restrição de liberdade. Cerca de três tipos de crimes tiveram reduções significativas, roubo a transeunte (-50%), furto a residência (-25%) e furto em veículo (-70%). Os trabalhos policiais tiveram um aumento de 25% e as vítimas de trânsito uma queda de - 53,3%.

Park Way - A RISP teve uma redução de 32,7% no total de furtos e de 19% no total de vítimas de trânsito. Não foram registradas vítimas de homicídio e tentativa de homicídio, e apenas um caso de roubo com restrição de liberdade.

SCIA (Estrutural) - Os índices totais de roubo e furto sofreram redução de 22,5% e 30,2%, respectivamente. Também houve redução no número de roubos em transporte coletivo (-77,8%), furto em comércio (-82,4%) e furto em veículo (-83,3%). O total de crimes contra a pessoa teve um aumento de 26 para 30 casos e o trabalho policial, um aumento de 42,9%. O número de vítimas de trânsito aumentou de oito para 24. No mês passado, três quadrilhas responsáveis por roubo a coletivo foram presas.

SIA - Roubo a transeunte teve uma redução de 45,5% e de furto a veículo 43,5%. A ação policial teve um aumento de 30,8% e o número de vítimas de trânsito teve uma redução de 22,2%. Na última terça-feira, dia 10, uma quadrilha de furto de veículos foi presa.