19out/120

Apagão no DF foi causado por falhas em Furnas e CEB, diz Aneel

Nove regiões do DF foram atingidas, inclusive a área central de Brasília. Agente causador poderá ser multado em até 2% do faturamento anual.

 Do G1 DF

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que o apagão que atingiu nove regiões do Distrito Federal nesta sexta-feira (19) foi motivado por problemas em equipamentos de Furnas, em Samambaia, e da Companhia Energética de Brasília (CEB), na Asa Norte.

A agência ainda não sabe se os problemas estão relacionados e anunciou que abrirá um processo de fiscalização para identificar as causas do apagão. Esse é o segundo apagão no DF em menos de 15 dias.

A primeira ocorrência registrada nesta sexta foi às 14h30 e durou até 15h20, de acordo com a CEB. Segundo a Aneel, um problema em um disjuntor na subestação Samambaia, de Furnas, provocou a queda de energia. A CEB informou que a falha atingiu Águas Claras, Riacho Fundo II, Santa Maria e Recanto das Emas.
Em seguida, outra ocorrência, iniciada às 15h20, atingiu a região central de Brasília, Asa Norte, Lago Sul e Norte, Sobradinho e Planaltina. Desta vez, o problema ocorreu depois que quatro linhas da subestação Brasília-Norte, da CEB, foram desligadas por motivo ainda desconhecido, segundo a Aneel.

Na área central de Brasília, semáforo ficou desligado durante apagão  (Foto: Káthia Mello/ G1)Na área central de Brasília, semáforo ficou desligado durante apagão (Foto: Káthia Mello/ G1)

Na próxima terça-feira (23), uma reunião na sede do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no Rio de Janeiro, promoverá o encontro entre representantes da Aneel, de Furnas e da CEB. Caso a Aneel identifique que um dos agentes é culpado pelo apagão, a empresa poderá receber advertência ou multa de até multa de 2% do faturamento anual da companhia.

De acordo CEB, as duas interrupções teriam sido provocadas pelo corte de fornecimento de energia de Furnas. A companhia também informou que não foi encontrada nenhuma falha em seu sistema que possa ter causado o desligamento das subestações e das linhas de transmissão.

 

O Congresso Nacional também foi atingido pelo apagão na tarde desta sexta(19).   (Foto: Jose Cruz/ABr)O Congresso Nacional também foi atingido pelo apagão na tarde desta sexta(19). (Foto: Jose Cruz/ABr)

"Houve falha no suprimento de energia nas subestações Samambaia e Brasília-Sul, ambas de Furnas. Não encontramos problemas nas linhas de transmissão da CEB", disse o diretor de operações da CEB, Manoel Clementino Neto.

Furnas rebateu a hipótese de queda no seu abastecimento e alegou que o desligamento teve início em uma linha de transmissão da CEB, entre as subestações de Samambaia e Brasília Norte.

O problema, segundo Furnas, teria provocado o desligamento das linhas, também de propriedade da CEB, que ligam as subestações de Brasília-Sul (de Furnas) à subestação de Brasília-Norte (da CEB).

O ONS informou que a falha na distribuição de energia desta sexta ocorreu no sistema da CEB, mas não descartou a possibilidade de falha no abastecimento feito por Furnas. Segundo o operador, a rede de distribuição afetada é de 138 mil volts e não é operada pelo ONS.

saiba mais

Metrô Com a falha no fornecimento, todos os trens do Metrô deixaram de circular. De acordo com a empresa, o sistema sofreu uma primeira queda de energia às 14h40, quando 12 trens estavam circulando.

Depois de cerca de 15 minutos, o sistema voltou a funcionar e os trens foram deixados nas plataformas, quando os passageiros foram retirados dos veículos.

A energia caiu novamente e um dos carros ficou no meio do trajeto, perto da estação Metropolitana, entre Taguatinga e Ceilândia. Os usuários tiveram que seguir para a estação caminhando pelos trilhos. Às 15h30, todo o sistema de transporte metroviário estava parado.

Passageiras encontram Estação Central do metrô, na Rodoviária do Plano Piloto, fechada (Foto: Lucas Nanini/ G1)Passageiras encontram Estação Central do metrô, na Rodoviária do Plano Piloto, fechada (Foto: Lucas Nanini/ G1)

 

A falta de energia atingiu prédios do governo na Esplanada dos Ministérios. O Palácio do Planalto, anexos dos ministérios e o Congresso Nacional tiveram que recorrer a geradores.

Na reitoria da Universidade de Brasília (UnB), os bombeiros foram acionados para atender uma funcionária da limpeza que passou mal por ficar presa no elevador durante quase 30 minutos. De acordo com a servidora  Rosa Glória Reis, todo o prédio ficou sem luz. A energia foi restabelecida no local por volta de 15h50.

Apagão deixou 70% do DF sem luz No início do mês, um apagão deixou cerca de 70% do Distrito Federal sem energia elétrica, segundo estimativa da CEB. O corte no fornecimento atingiu vários prédios da Esplanada dos Ministérios e paralisou o Metrô de Brasília. Nas ruas, os semáforos foram desligados.

A CEB informou que o problema foi causado por um incêndio em vegetação de cerrado sob a linha de transmissão entre as subestações Samambaia e Brasília Norte, que fica no Setor Militar Urbano.

De acordo com a companhia, o incêndio não afetou equipamentos, mas o calor, aliado à baixa umidade do ar (que ficou abaixo de 20% nesta quinta no DF) e ao consumo elevado, provocou o desligamento automático da linha, uma das quatro que atendem a subestação Brasília Norte. Sobrecarregadas, as outras três linhas também foram desativadas automaticamente.