1set/120

Brasília ganhará Centro de Excelênciado Cerrado

Espaço será construído no JardimBotânico de Brasília para a realização de estudos acadêmicos e experiênciassustentáveis. O objetivo do GDF é preservar o bioma e desenvolver seu opotencial econômico

Agência Brasilia - O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz,acompanhado da primeira-dama, Ilza Queiroz, participou, na tarde deste sábado,da abertura oficial do Mês do Cerrado. Na ocasião, foi assinado protocolo deintenções para a construção do Centro de Excelência do Cerrado, que terá comoobjetivo apoiar projetos dedicados ao fomento de novas alternativas para odesenvolvimento sustentável no DF.

“Comessa iniciativa, vamos conseguir sistematizar as experiências e dar um destinoprodutivo a elas, inclusive do ponto de vista do desenvolvimento econômico”,explicou o governador. “Para nós, é estratégico tanto para o desenvolvimentosustentável quanto para o Distrito Federal, para nossa região e para o país, jáque é um bioma de grande diversidade de flora e fauna”, concluiu AgneloQueiroz.

Comum investimento de R$ 8 milhões, o projeto contará com recursos daSuperintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste, instituição vinculada aoMinistério da Integração Nacional, além de verbas do GDF e de emendasparlamentares...

Segundoo governador, após a conclusão da obra, prevista para 2014, será constituído umconselho que terá funções de gerir o espaço, examinar as experiências, assimcomo arquivar e organizar os estudos. “Esse material será importante para adefesa do cerrado. Tenho certeza de que esse espaço será uma referência para onosso país”, afirmou Agnelo Queiroz.

Oprojeto foi idealizado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos doDF (Semarh) a fim de proporcionar a troca de conhecimentos entre pesquisadorese gestores das políticas públicas. O Jardim Botânico foi o local escolhido parareceber o Centro de Excelência do Cerrado em função da rica diversidade biológicae dos ambientes naturais em excelente estado de conservação, o que possibilitaa realização de pesquisas, levantamentos, análises e demais atividades queserão desempenhadas no centro.

“Olocal fará uma junção de ideias sobre toda a potencialidade, inclusiveeconômica, do cerrado, além de criar uma barreira contra a grande monoculturaque está acabando com o bioma”, avaliou o secretário de Meio Ambiente eRecursos Hídricos, Eduardo Brandão.

ExposiçãoFotográfica – Durante a solenidade, foi aberta a exposição dos fotógrafos Paulode Araújo e Martim Garcia com registros da flora e fauna do bioma. A mostrapoderá ser visitada até 30 de setembro. O Dia do Cerrado é celebrado em 11 desetembro.

Ogrupo de ciclismo DV na Trilha, composto por 50 integrantes (entre pessoas comdeficiência visual e voluntários), visitou a mostra. A sala de exposição temfolhas secas espalhadas pelo chão e sistema de som que reproduz o canto depássaros da região para dar aos visitantes a sensação de estarem no meio do cerrado.Os ciclistas apreciaram os sentidos explorados durante a visita.

Quinzenalmente,o DV na Trilha realiza um passeio ciclístico pelas trilhas do Jardim Botânico.Com bicicletas adaptadas para dois condutores pedalarem ao mesmo tempo, elespassam a manhã (das 9h às 12h) admirando o bioma.

Paraa integrante Lidiana Farias, 27 anos, a sensação de contato com a natureza éindescritível. “É maravilhoso sentir o vento batendo no rosto, é um sentimentode liberdade muito grande. Desde que comecei a pedalar, há um ano, minha vidamudou”, contou a ciclista.

Cerrado - O bioma, também conhecido como a savana brasileira,é a segunda maior formação vegetal do país e ocupa aproximadamente 23% de todoo território nacional. Rico em biodiversidade, devido à presença de três dasmais importantes bacias hidrográficas da América Latina, estima-se que 10 milespécies de vegetais, 837 de aves e 161 de mamíferos vivam no cerrado.

Tambémparticiparam da solenidade o ministro da Defesa, Celso Amorim;o senador RodrigoRollemberg; o presidente do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricosdo Distrito Federal (Ibram), Newton Reis; o secretário de Agricultura eDesenvolvimento Rural, Lúcio Taveira; e administradores regionais, entre outrasautoridades.