30ago/120

BRB tem lucro líquido recorde

Ganholíquido de R$ 115 milhões foi o maior para o 1º semestre. Outro destaque dobalanço divulgado hoje foi o aumento do crédito para as micro e pequenasempresas e para a agricultura familiar

Brasília,29 de agosto de 2012 – O Banco de Brasília (BRB) alcançou lucrolíquido de R$ 115 milhões no 1º semestre de 2012, maior resultado da história dainstituição financeira para o período. Na comparação com 2011, o saldo ésuperior em R$ 4,13 milhões. De acordo com o balanço semestral, divulgado nestaterça-feira (29), o banco registrou a maior rentabilidade patrimonial (retornodo investimento) entre os bancos médios, que incluem as instituições com lucrolíquido entre R$ 3 e R$ 30 bilhões – o BRB possui R$ 10 bilhões.

O Patrimônio Líquido, ou seja, os recursospróprios do BRB, alcançou R$ 869,78 milhões, apresentando crescimento de 9,29%em relação ao primeiro semestre de 2011. “Voltamos a abrir agências para aspessoas mais simples, além de novas lojas bancárias, que saltaram de 90 para200. Estamos crescendo e desenvolvendo a economia da capital”, destaca opresidente do BRB, Jacques Pena.

Entre os principais avanços do banco está a ampliaçãoda oferta de crédito. A carteira para Pessoa Física cresceu 28,6%, atingindo ovalor de R$ 4,166 bilhões em junho deste ano. “Isso se reflete diretamente napopulação, que consegue ter crédito para financiar uma casa, um carro erealizar seu sonho”, ressalta o secretário da Transparência, Carlos Higino.

O aumento também foi verificado na carteirade crédito comercial. Em 12 meses, a modalidade passou de R$ 669,65 milhõespara R$ 932,38 milhões, o que representa uma evolução de 39,2%. Na Carteira deDesenvolvimento, os créditos imobiliário, industrial e rural registraram saltode 19,75%, contabilizando R$ 607,49 milhões.

O estímulo do banco ao desenvolvimento dasmicro, pequenas e médias empresas incentivou a aplicação de 90% do créditoindustrial, de R$ 11,76 milhões,  nosegmento. “As micro e pequenas empresas são maioria na Indústria. É importanteque o BRB invista pesado em um dos setores que mais empregam em Brasília”,defende o secretário da Micro e Pequena Empresa, Raad Massouh...

Incentivoà agricultura – Os grandes e pequenos produtores tambémforam beneficiados com a liberação de R$ 73 milhões para o Agronegócio. Osprincipais destaques foram a aplicação de R$ 1,2 milhão para apoio àagricultura familiar por meio do Programa Nacional de Fortalecimento daAgricultura Familiar (PRONAF), e de R$ 10 milhões para o Programa Agriculturade Baixo Carbono (ABC).

Os índices demonstram a preocupação do BRB como desenvolvimento dos pequenos agricultores e da agricultura familiar noDistrito Federal. “Brasília tem uma produção importante de hortaliças. Temos orgulhode financiar parte desse negócio, para abastecimento da própria população”,defende Jacques Pena.