4ago/220

Câmara aprova fim dos “saidões” mas a petista Erika Kokay votou contra

Nesta quarta-feira (3) a Câmara aprovou o fim da saída temporária dos presidiários. Foram contabilizados 311 votos favoráveis e 98 contrários. O projeto segue agora para o Senado, que vai analisar as alterações dos deputados.

Mas para espanto do eleitor e cidadão brasiliense, a deputada Erika Kokay (PT-DF) simplesmente votou contra o projeto.  A parlamentar parece viver numa bolha, pois são muitos os registros de presos que voltaram a praticar crimes durante os conhecidos “saidões”.

Para se ter uma ideia do cinismo e omissão da esquerda diante do tema,  dois detentos liberados durante um  “saidão” em 3 de junho  de 2021  foram presos pela Polícia Militar (PMDF) após assassinarem um homem,  um dia depois de soltos,   na Quadra 32 do Paranoá. A dupla usava uniformes de garis durante o crime e, depois, roubou um Renault Duster branco para fugir. Foi mais um caso que revoltou o DF.

Mas você não viu parlamentar esquerdista chorando a morte do motorista covardemente assassinado por dois vagabundos que aproveitaram o saidão para cometer crimes…

Ao votar contra o projeto que acaba com os “saidões” , a deputada do PT mostra que está mais preocupada com os presos do que com a população.

É por isso que é necessário renovar o Congresso Nacional. Os velhos discursos da esquerda não condizem com as novas realidades.

Donny Silva