25abr/160

Câmara Legislativa deve votar hoje relatório de CPI dos Transportes

A CPI dos Transportes da Câmara Legislativa deve votar o relatório das investigações às 9h30 desta segunda-feira (25), no Distrito Federal. A apresentação do relatório se dá após oitiva de advogados e donos das empresas envolvidas na licitação realizada durante o governo Agnelo Queiroz, em 2011, quando o então secretário de Mobilidade, José Walter Vazquez, já enfrentava suspeitas de irregularidades no processo licitatório.

Para o presidente da comissão, Bispo Renato Andrade (PR), houve omissão por parte do governador Rodrigo Rollemberg e do secretário de Mobilidade, Marcos Dantas, no pagamento de tarifas técnicas para as empresas de ônibus. Segundo o parlamentar outros quatro nomes devem ser incluídos ao relatório para serem investigados. “Pedimos a abertura da auditoria das empresas no final do ano passado, mas infelizmente o GDF ainda não o fez. Esperamos que isso aconteça logo, porque inclusive o próprio secretário de mobilidade pode fazer parte do relatório.”

A comissão investigou supostas irregularidades no transporte público do Distrito Federal. A investigação foi iniciada após o Ministério Público do Distrito Federal pedir à Justiça a suspensão dos contratos com as empresas de ônibus vencedoras da licitação para exploração do transporte público no DF.

Em janeiro deste ano, o Tribunal de Justiça suspendeu a licitação do transporte público na capital por irregularidades no processo ocorrido a partir de 2011 e deu 180 dias para que o governo contrate novas empresas de ônibus. O processo corre na Justiça desde 2013 e envolve o GDF e as empresas Expresso São José, Marechal, HP-Ita Transportes (Urbi), Pioneira e Piracicabana.

A licitação do sistema de transporte coletivo ocorreu na gestão de Vazquez, em 2011, e sempre foi cercada de suspeitas de irregularidade. O certame foi alvo de ações judiciais e de uma CPI na Câmara Legislativa, por suposto direcionamento para favorecer algumas empresas na disputa. (G1)