26ago/130

Caso Raad tem mais um capítulo

Da direita para esquerda o pastor Elizeu em uma festa na casa de um assessor do deputado Raad Massouh

 Indicação para emprego poderá ser a chave para elucidar os verdadeiros motivos das gravações entre o pastor Elizeu dos Santos e o deputado Raad Massouh. Denúncia aponta que a esposa de um dos indivíduos gravados, foi nomeada no início deste ano em uma das empresas que prestam serviços ao DFTrans.

A indicação para a vaga na empresa e a contratação, deu-se pelo apadrinhamento de um deputado distrital.

Em uma das conversas gravadas entre o deputado Raad e o pastor Elizeu, faz-se referência também ao nome de um personagem chamado "Roberto", que segundo o diálogo, seria outro dos envolvidos no suposto esquema, o que coincide segundo o deputado Dr. Michel, com o nome de uma pessoa que alguns dias antes da denúncia de Raad, lhe fez uma visita após um telefonema, dizendo-se porta-voz de um grande empresário da cidade e lhe oferecendo a quantia de dois milhões de reais, caso “aliviasse” a situação de Raad Massouh no processo de quebra de decoro parlamentar que tramitava naquela ocasião na Comissão de Ética da Câmara Legislativa do DF. "Deve ser a mesma pessoa, mas isso quem vai descobrir é o MP e a PCDF", disse o parlamentar ao blog.

Raad diz que as gravações são a prova da suposta extorsão que sofreu envolvendo os nomes dos deputados Joe Valle e Dr. Michel. Apesar de ser o autor da denúncia, Raad em diversas entrevistas, diz não acreditar que a proposta tenha partido dos distritais.

Quem conhece a história, diz que o apadrinhamento da funcionária não foi feito por nenhum dos distritais acusados da suposta extorsão. 

 

Fonte: Edson Sombra / Redação