18set/130

Celso de Mello defende novo julgamento para condenados e processo do mensalão será reaberto

Decano do Supremo vota a favor dos embargos infringentes, e 12 réus terão segunda chance

 Carolina Martins, do R7, em Brasília 

Ministro Celso de Mello votou a favor dos recursos que permitem novo julgamento de 12 condenados na ação do mensalão Ed Ferreira/18.09.2013/Estadão Conteúdo

O decano do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Celso de Mello, votou, nesta quarta-feira (18), pela aceitação dos recursos que dão a 12 dos 25 condenados no processo do mensalão o direito de serem julgados novamente. O voto do decano desempatou o placar no plenário a favor dos embargos infringentes e decidiu que o caso será reaberto.

Em seu voto, o ministro ressaltou que a Corte não pode se deixar levar pelo clamor da opinião pública, nem perder de vista a racionalidade necessária para o cumprimento das normas do Direito. Segundo Celso de Mello, o centro da discussão é o direito de defesa, independentemente de quem está sendo julgado e de como pensa a sociedade.

— O que mais importa nesse julgamento sobre a admissibilidade dos embargos infringentes é a preservação do compromisso institucional dessa Corte Suprema com o respeito incondicional às diretrizes que compõem o próprio instituto jurisdicional do direito de defesa, de que ninguém deve ser privado, ainda que se revele antagônico o desejo da coletividade.

Ameaça de protesto faz STF reforçar segurança protesto

Na leitura de seu voto, Celso de Mello citou vários processos, que correm em tribunais regionais, nos quais foram aceitos os embargos infringentes e lembrou que a proposta de reforma do Código Penal também contempla o recurso.