10jun/120

Com dois belos gols, Vasco vence o Bahia e mantém 100% de aproveitamento

Após quatro rodadas, a equipe carioca é a única com 12 pontos conquistados no Campeonato Brasileiro e lidera

Com dois belos gols, Vasco vence o Bahia e mantém 100% de aproveitamento

 Reprodução/ESPN

O Vasco venceu sua quarta partida no Campeonato Brasileiro em grande estilo. Com dois belos gols, o time carioca não teve dificuldade para fazer 2 a 1 no Bahia, em Pituaçu, e manter os 100% de aproveitamento na competição. O resultado também devolveu à equipe a liderança do Nacional - perdida no sábado após triunfo do Atlético-MG.

Após quatro rodadas, o Vasco é o único com 12 pontos conquistados no Campeonato Brasileiro - dois mais que o segundo colocado, Atlético-MG. Já o Bahia, que vinha embalado pelo empate conseguido em Minas Gerais diante do agora vice-líder, fica com dois pontos, na 16ª posição.

A vitória deste domingo começou a ser construída logo aos oito minutos de jogo, quando o zagueiro Titi cometeu falta em Diego Souza na entrada da área. Na cobrança, Juninho Pernambucano foi perfeito, acertando o ângulo direito do goleiro Marcelo Lomba, que sequer esboçou reação ao ver a bola entrando em sua meta.

Aos 31 minutos veio segundo, no momento em que o Bahia esboçava uma pressão para reagir. Após cobrança de tiro de meta de Fernando Prass, Diego Souza ajeitou com o peito para Alecsandro, que devolveu. Com campo disponível, o meia acelerou, deixou dois marcadores para trás e tocou, com categoria, por cima de Marcelo Lomba.

Além do desempenho da equipe em campo e a quarta vitória consecutiva, o torcedor vascaíno ainda pôde comemorar o retorno de Dedé ao time. Depois de mais de dois meses afastado, com um edema ósseo na perna esquerda, o zagueiro foi a campo no lugar de Rodolfo, aos 10 minutos da segunda etapa.

Já em campo, Dedé viu o Bahia diminuir o placar final, já nos acréscimos. Aos 49 minutos do segundo tempo, após bate-rebate na área a bola sobrou para o atacante Júnior, que teve tranqulidade para limpar Fernando Prass e bater com força. O gol, no entanto, veio já no último lance de jogo e pouco ajudou os baianos.

Na quinta rodada do Campeonato Brasileiro, defendendo o 100% de aproveitamento, o Vasco volta a campo no próximo domingo, quando vai a São Paulo para encarar o Palmeiras, às 16h. No mesmo dia, também às 16h, o Bahia busca a recuperação novamente em Pituaçu, no duelo nordestino contra o Sport.
O jogo - Mesmo jogando em Pituaçu, o Vasco começou a partida em cima dos donos da casa e foi recompensado logo aos oito minutos de jogo. Após o zagueiro Titi cometer falta em Diego Souza, na entrada da área, e levar o primeiro cartão amarelo do jogo, Juninho Pernambucano foi para a bola. Milimetricamente, o meio-campista colocou a bola no ângulo, abrindo o placar.

Em desvantagem, o Bahia tentou esboçar a reação. Um minuto após sofrer o gol, Gabriel arriscou chute cruzado, assustando o goleiro Fernando Prass. Pouco depois, aos 15, Lulinha recebeu dentro da área e dividiu com Rodolfo. Após o contato, o jogador do Bahia reclamou de pênalti, mas o árbitro Anderson Daronco mandou seguir.

Aos 21, novamente o Vasco assustou. Alecsandro cabeceou e acertou a trave do goleiro Marcelo Lomba. Um minuto depois, foi a vez de Felipe Bastos quase ampliar. O volante soltou o pé, dentro da área e obrigou o arqueiro do Bahia a fazer um verdadeiro milagre. Dez minutos mais tarde, porém, Lomba nada pôde fazer.

Após cobrança de tiro de meta de Fernando Prass, Diego Souza ajeitou com o peito para a Alecsandro, que devolveu. Com campo disponível, o meia acelerou, deixou dois marcadores para trás e tocou, com categoria, por cima de Marcelo Lomba.

O resultado mantido no placar não agradava o Bahia e também não satisfazia o Vasco. Em busca de mais gols, as equipes passaram a pressionar no segundo tempo e mantiveram a partida em alto nível. Livre de marcação, Diego Souza foi o primeiro a arriscar com um chute forte, mas a bola saiu para fora.

Já aos oito minutos do segundo tempo, Fernando Prass precisou defender dois tiros seguidos para evitar o gol do Bahia. Primeiro, o arqueiro tirou com os pés o chute de Júnior, evitando em seguida a finalização de Gabriel com as mãos.

A pressão imposta pelo Bahia promoveu o retorno do zagueiro Dedé ao Vasco. O jogador, apontado como um dos principais defensores do futebol brasileiro, entrou no lugar de Rodolfo e recuperou o seu posto na equipe após uma delicada lesão que o afastou dos últimos amistosos disputados pela Seleção na Alemanha e nos Estados Unidos.

O retorno do zagueiro apelidado de ‘Mito’ pela torcida não intimidou o Esquadrão, que insistia em buscar o seu primeiro gol no confronto. Após cobrança de escanteio aos 13 minutos, Titi chutou de qualquer jeito e exigiu outra grande intervenção de Fernando Prass.

As chances criadas pelo Bahia deixaram o Vasco satisfeito com o resultado obtido no primeiro tempo e levaram Cristóvão Borges a fechar o time no meio-campo. A equipe passou a dar menos espaços ao seu adversário, mas também buscou menos o ataque.

Com esta postura em campo, o Vasco teve apenas uma única chance concreta de promover qualquer alteração na partida. Substituto de Diego Souza no segundo tempo do confronto, Carlos Alberto conseguiu colocar a bola para dentro da rede aos 37 minutos, mas o bandeira viu o jogador em posição de impedimento e anulou o gol.

O lance não alterou a forma como o Vasco se comportava em campo. Sem qualquer mudança tática, a equipe não conseguiu conter o avanço do Bahia e Júnior tratou de marcar o gol de honra da sua equipe aos 49 minutos. O atleta aproveitou a indecisão no setor defensivo dos cariocas e chutou forte para colocar números finais ao marcador da partida.

FICHA TÉCNICA:BAHIA 1 x 2 VASCOLocal: estádio Pituaçu, em Salvador (BA)
Data: 10 de junho de 2012, domingo
Hora: 17h (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Assistentes: Carlos Berkenbrock e Nadine Camara Santos (ambos de SC)
Cartões Amarelos: Titi, Jones, Fahel, Ciro (Bahia); Fellipe Bastos, Juninho Pernambucano (Vasco)
GOLS:VASCO: Juninho Pernambucano, aos sete minutos do primeiro tempo, e Diego Souza, aos 31 minutos do primeiro tempo
BAHIA: Júnior, aos 49 minutos do segundo tempo

BAHIA: Marcelo Lomba; Fabinho, Danny Morais, Titi e Ávine; Fahel (Ciro), Diones, Gabriel e Diego (Magno); Lulinha (Júnior) e Jones
Técnico: Paulo Roberto Falcão

VASCO: Fernando Prass, Allan, Renato Silva, Rodolfo (Dedé) e Felipe (Thiago Feltri); Nilton, Fellipe Bastos, Juninho Pernambucano e Diego Souza (Carlos Alberto); Éder Luis e Alecsandro
Técnico: Cristovão Borges

 

espn.com.br (Todos os direitos reservados - ESPN do Brasil)