15jun/220

Cúmplice mostra à Polícia Federal onde ajudou a enterrar Dom e Bruno

De acordo com o site BNC, polícia detalhará desfecho em coletiva

Bruno Pereira e Dom Phillips. Fotos: Divulgação/Funai e Reprodução Twitter
Bruno Pereira, indigenista, e Dom Phillips, jornalista britânico.

Confirmando informações antecipadas pelo site BNC (Brasil Norte Comunicação) e reproduzidas no Diário do Poder às 11h13 desta quarta-feira (15), um dos cúmplices do assassinato do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista brasileiro Bruno Pereira levou agentes da Polícia Federal ao local onde ajudou a enterrar os corpos das vítimas.

Os suspeitos do duplo homicídio são Oseney da Costa de Oliveira, o “Dos Santos”, de 41 anos, preso nesta terça (14) e seu irmão de Amarildo da Costa Pereira, o “Pelado”, preso quinta-feira (9).

A PF não informou qual dos dois levou os policiais ao local onde os corpos foram enterrados. O preso foi filmado usando máscara, boné e capuz, quando colocados em uma embarcação.

Site BNC, que publicou a notícia em primeira mão.

Domingo (12), bombeiros encontraram uma série de pertences dos dois desaparecidos.

Segundo a PF, os itens encontrados foram: um cartão de saúde, uma calça preta, um chinelo preto e um par de botas pertencentes a Bruno e um par de botas de Dom.

Na sexta-feira (10), a PF informou que equipes de busca encontraram material orgânico, “aparentemente humano”, em uma área próxima ao porto de Atalaia do Norte.

Ainda não há informação se a amostra recolhida tem alguma relação com o desaparecimento de Dom Phillips e de Bruno Pereira.

Diário do Poder