10ago/150

Deputado Cristiano Araújo visita zoo de Brasília para discutir confinamento de um animal felino

Decisão sobre o melhor local para acomodar o leão, apelidado carinhosamente de “Dengo”, será tomada pelo governo no próximo dia 18

capa-leo

O presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Legislativa, deputado Cristiano Araújo, encontrou-se nesta segunda-feira (10), no zoológico de Brasília, com o secretário de Meio Ambiente do DF, André Lima, para discutir a melhor saída no sentido proteger um leão que que vive há quatro anos confinado em uma área extra do zoo. O animal é positivo para AIDS felina.

Antes do encontro, Cristiano entrou em contato com o governador Rodrigo Rollemberg, para pedir providências. O deputado tomou essa decisão após recente denúncia de um programa de TV, de entidades protetoras dos animais e de milhares de internautas nas redes sociais de que dois felinos (uma onça macho e um leão) estariam vivendo em condições precárias, em uma minúscula área de concreto do zoo de Brasília.

Além das denúncias e protestos, há o apelo cada vez mais crescente para que os dois animais sejam transferidos para o Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, que fica na cidade de Cotia, em São Paulo. Segundo informou André Lima, embora haja interesse da direção do Santuário em cuidar dos animais, o pedido ainda não foi oficializado.

Durante o encontro, tanto o secretário de Meio Ambiente como a direção do zoológico afirmaram que os dois animais são bem cuidados e que ocupam área adequada, conforme legislação em vigor. A onça, inclusive, que tem doença renal crônica, já foi liberada para o espaço de visitação, após tratamento pela equipe do zoo.

Ampliação – Tanto o secretário de Meio Ambiente como a direção da Fundação Zoológico de Brasília trabalham com a possibilidade de ampliar a área externa para os animais em idade avançada ou em tratamento, como os dois felinos.

André Lima afirma que a transferência de animais nessas condições é muito arriscada, e que são necessários alguns procedimentos legais e garantias técnicas para a liberação, já que os felinos são patrimônio do zoo de Brasília. “Temos parecer técnico afirmando que o leão não tem condições de ser transportado. Quem vai assumir os riscos?”, questiona.

CIPDA – Após o encontro, ficou agendada reunião para o próximo dia 18, quando o assunto será debatido com os integrantes do Comitê Interinstitucional da Política Distrital para os Animais (CIPDA), presidido pelo próprio secretário. Uma das atribuições do Comitê é avaliar e emitir parecer referentes às questões de defesa e proteção dos animais.

“Vamos acompanhar de perto essa questão e defender até o fim o direito dos animais de viverem com dignidade e respeito, em ambientes amplos e bem cuidados”, afirma o deputado.

fonte: Ascom Dep. Cristiano