2dez/150

Dezembro Vermelho

Erika destaca avanços e desafios deste Dia Mundial de Enfrentamento à Aids

Erika-Kokay-Alexandre-Martins-Agência-Câmara

A deputada federal Erika Kokay ocupou a tribuna da Câmara Federal na tarde desta terça-feira para registrar o Dia Mundial de Enfrentamento à Aids, celebrado em 1º de dezembro. A parlamentar é coautora do Projeto de Lei nº 592/2015 – já aprovado na Comissão de Seguridade Social – que estabelece o Dezembro Vermelho, mês de mobilização pelo enfrentamento à Aids.

Em seu discurso, Erika destacou o substancial aumento na capacidade de diagnóstico da doença pelo Estado brasileiro, além da eminência de o país eliminar a transmissão vertical da Aids, que ocorre quando as mães transmitem o vírus para os seus bebês.

O Ministério da Saúde estima que existam aproximadamente 781 mil pessoas vivendo com HIV no Brasil, das quais 83% foram diagnosticadas e 405 mil estão em tratamento. Dados divulgados hoje pelo ministério informam que o Brasil reduziu em 5,5% a taxa de detecção de novos casos de Aids em 12 anos. Em 2014, o país registrou 19,7 casos para cada 100 mil habitantes. Em 2013, a taxa foi de 20,4 novos casos a cada 100 mil habitantes.

“O Dezembro Vermelho é o vermelho da solidariedade, da prevenção, da dedicação do conjunto da sociedade ao enfrentamento da HIV/Aids”, afirmou Erika em entrevista à rádio PT: http://goo.gl/KJ69k3. “É preciso que, a partir dos perfis e mapas epidemiológicos que o governo dispõe, possamos atuar na prevenção. Estamos vendo que há um crescimento grande das pessoas que estão infectadas com o vírus HIV entre homens que fazem sexo com homens, no segmento jovem. Então, precisamos fazer campanha direcionada a esse segmento da população para que possamos enfrentar o HIV-Aids”, argumentou a deputada na entrevista.

Seminário – Uma das coordenadoras da Frente Parlamentar Mista de Enfrentamento as DST/HIV/Aids da Câmara, a deputada Erika também participou da organização e realização de dois eventos hoje para marcar o Dia de Enfrentamento: a distribuição de laços vermelhos – símbolo da mobilização contra o HIV/Aids – a parlamentares, servidores e visitantes, durante a tarde no Hall da Taquigrafia, e o Seminário sobre a Incidência da Aids entre Jovens e Mulheres, durante toda a manhã no auditório Freitas Nobre.

“Marcar o dia de enfrentamento à Aids e fazer uma discussão sobre as campanhas, estratégias de prevenção e perfil epidemiológico dos jovens e mulheres infectados pelo HIV é um dos focos desse seminário”, explicou a deputada. “A incidência da infecção entre os jovens tem crescido muito, assim como a feminização da Aids. Então, é necessário que se converse sobre isso”, afirmou.

Além dos integrantes do colegiado, participaram representantes do Ministério da Saúde, Unaids, Unicef, profissionais de saúde, ONGs e sociedade civil organizada. “Uma das mais belas conquistas da sociedade civil é o enfrentamento do HIV/Aids. A sustentação dessa Frente é a sociedade civil, e é por isso que ela está presente junto com membros do governo”, destacou Kokay.

Victor Silba, do GIV (Grupo de Incentivo à Vida), que fez fala sobre a incidência da epidemia entre os jovens, avaliou que o seminário é fundamental na sensibilização dos parlamentares: “É uma oportunidade de levar conceitos e ideais de enfrentamento da epidemia pouco comentados entre aqueles que aprovam as leis para as bases”.

Fonte: Assessoria da deputada Erika Kokay