21ago/130

DF mantém 4º tarifa de energia mais baixa do país

Segundo a CEB, posição se mantém no ranking nacional mesmo com reajuste de 6,10%, que entrará em vigor na próxima segunda-feira (26)

DF mantém 4º tarifa de energia mais baixa do país

Da Redação, com informações da CEB

 Entrará em vigor, na próxima segunda-feira (26), o reajuste médio de 6,10% na conta de energia, e, de acordo com a Companhia Energética de Brasília (CEB), os valores mantêm a tarifa dos moradores do DF como a quarta mais baixa do país. 

O aumento foi aprovado esta semana pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), como ocorre todos os anos na data de "aniversário" do contrato de concessão, depois de avaliação dos gastos com a prestação do serviço. 

A maior parte dos clientes da CEB, 86%, são consumidores residenciais de baixa tensão e terão tarifas atualizadas em 5,75%. 

Estabelecimentos comerciais contarão com aumento das tarifas de 5,94%, e indústrias e comércios de grande porte terão reajuste de 6,43%....

Os custos gerenciáveis são serviços prestados diretamente pela CEB, como distribuição de energia, manutenção da rede, cobrança das contas, centrais de atendimento e remuneração dos investimentos. Esta é a parcela denominada Parcela B e corresponde a 17,6% da receita da companhia. 

Os custos não gerenciáveis, por sua vez, são serviços de geração e transmissão de energia contratados pela distribuidora e ao pagamento de obrigações setoriais. Essa parcela é denominada Parcela A nos contratos de concessão e corresponde a 82,4% da receita da CEB. 

Do reajuste, 92% referem-se aos custos não gerenciáveis da empresa, como geração/transmissão de energia e encargos setoriais, enquanto apenas 8% correspondem aos custos gerenciáveis.