7set/130

DF tem ao menos 39 detidos durante protestos do 7 de Setembro

Um grupo de 25 pessoas foi detido em uma única abordagem em posto. Protestos em Brasília tiveram uso de spray de pimenta e fotógrafo ferido  

Raquel Morais e Isabella Formiga Do G1 DF

Manifestante é detido após ser pego pela policia pelo pescoço. Ele tentava cruzar a barreira policial ao tentar seguir para o Congresso (Foto: Felipe Néri/G1)Manifestante é detido ao tentar cruzar a barreira policial para alcançar o Congresso (Foto: Felipe Néri/G1)

Pelo menos 39 pessoas foram detidas pela polícia em Brasília neste sábado (7) durante os protestos no Dia da Independência, segundo balanço divulgado às 16h45 pela Secretaria da Segurança Pública do Distrito Federal. Durante as manifestações, policiais utilizaram spray de pimenta e um fotógrafo ficou ferido.

Em uma única abordagem, 25 pessoas foram detidas na loja de conveniência de um posto de combustíveis no Setor Hoteleiro Sul. Elas estavam nas proximidades do Estádio Nacional de Brasília e tinham corrido para o estabelecimento a fim de fugir da tropa de choque da PM.

O grupo foi levado para a Delegacia da Criança e do Adolescente e para o Departamento de Polícia Especializada porque uma jovem tinha na bolsa uma carcaça de bomba de gás lacrimogêneo da PM e um adolescente estava com um cigarro de maconha.

 

Outros quatro foram detidos em diferentes abordagens, segundo informações da Polícia Civil e da Polícia Militar. Um deles foi encaminhado para a delegacia porque estava com uma máscara e não quis se identificar. Com ele, foi localizado um canivete. Outro portava maconha e não há informações sobre o motivo das demais detenções.

No Departamento de Polícia Especializada, familiares e jornalistas foram impedidos de entrar. Do lado de fora, pais e mães de jovens presos reclamavam de ofensa por parte de policiais. Sandra Menezes, economiária, mãe de uma menina de 22 anos que foi detida no posto de gasolina, falou que a filha foi chamada de "feia", que o advogado foi barrado e que a filha chorava muito.