6ago/220

Disputa ao Buriti – Convenção do PSD confirma candidatura de Paulo Octávio ao GDF

Empresário, deputado federal, senador, vice-governador e secretário de estado. Na bem-sucedida carreira corporativa e política de Paulo Octávio, falta apenas um posto, o de governador. Ideia sonhada por vários anos, ela começou a tomar corpo na tarde desta sexta-feira (5), quando o PSD, partido que preside no DF, indicou seu nome, por aclamação, para disputar a eleição deste ano. O vice será o advogado Luiz Felipe Belmonte, presidente do PSC-DF, suplente de senador e marido da deputada federal Paula Belmonte (Cidadania). O ex-desembargador Carlos Divino Rodrigues disputará o Senado.

Realizada no Brasília Palace exatos 44 anos após o incêndio que destruiu o hotel, a convenção reuniu 1.200 pessoas. Um dos primeiros políticos a chegar foi André Kubitschek, filho de Paulo Octávio e pré-candidato a deputado federal. Recebido com festa pelos apoiadores que estavam do lado de fora do Salão Athos Bulcão, por ali ficou para esperar o pai, que, ao lado da esposa Anna Christina Kubitschek, chegou por volta de 14h30. Os três foram direto, junto com os demais pré-candidatos, para o palco.

O primeiro a falar foi o deputado distrital Jorge Viana, que tentará novamente a vaga na Câmara Legislativa, defendendo a prioridade para a saúde. Na sequência, três candidatas mulheres discursaram: Andreia Salles, Dai Nasteoli e Deborah Carvalhido. Virgílio Neto, pré-candidato a deputado federal e um dos maiores defensores da candidatura de Paulo Octávio ao GDF, agradeceu a oportunidade de “estar em um palanque de gente do bem”, arrematando que “Brasília está sofrendo, com mais de 300 mil pessoas desempregadas e passando fome”. Para ele, a gestão acabou com Roriz. “Precisamos de um governador de verdade, que é o Paulo”, disse, recebendo muitos aplausos.

Já André Kubitschek fez um emocionante discurso. “Entramos nesta disputa como as melhores opções para o DF. Temos as melhores propostas e projetos. Modernizar a educação e o transporte público, regularizar a questão fundiária. Temos a melhor proposta para governar o DF e ela é sintetizada no nome de Paulo Octávio, homem preparado e com compromisso e história com Brasília. E ele merece, sim, ser o nosso próximo governador”, afirmou.

Outros candidatos a deputados federais também destacaram a importância de o partido comandar uma chapa nas eleições deste ano. Como os candidatos a deputado federal Coronel Charles Magalhães, para quem “PO aceitou o desafio para salvar Brasília”, e Doutora Gil, além do pastor Ibi Batista. “Este é o homem que precisamos hoje, porque ninguém construiu mais que Paulo Octávio”, disse.

Depois de ouvir apoios até mesmo de deputados distritais ligados a Ibaneis Rocha (MDB), como Robério Negreiros e Cláudio Abrantes, Paulo Octávio anunciou que já havia fechado acordo com Luiz Felipe Belmonte para disputar o GDF, recebendo aplausos dos presentes. Começou pedindo desculpas aos candidatos que não falaram e chamou para seu lado os distritais Jorge Vianna, Robério Negreiros e Cláudio Abrantes, junto com a esposa dele, Anna Christina Kubitschek, e a mãe, Wilma Pereira.

“Hoje a minha vida muda. Quando falei que iria me lançar candidato ao GDF, muitos duvidaram. Diziam o Paulo é um bom empresário, mas não vai deixar a vida empresarial para ser candidato e governar a cidade. Graças a um chamado de Deus, que tocou meu coração e da minha família, minha mulher. Eu atendi. Sou candidato e vou ganhar essa eleição”, afirmou. Aos 72 anos, ele se diz ter uma única certeza: “da mesma forma que trabalhei minha vida toda, dos 15 aos 72, vou dedicar os próximos quatro anos a essa cidade”. E quer fazer a diferença. “Farei um governo preocupado com os mais necessitados. Vamos manter todos os projetos sociais que estão em vigor. Mas vamos resgatar a geração de empregos”, disse.

Para isso, apresentou um plano com cinco objetivos. “No dia 30 de janeiro de 2023, vamos assinar, ao lado do setor produtivo, 10 mil carteiras de trabalho em um só momento. No 21 de abril, vamos levantar autoestima do nosso povo fazendo a comemoração dos 63 anos de Brasília com 1 milhão de brasilienses na Esplanada. Em 7 de setembro, vamos resgatar a questão das escolas profissionalizantes que o André sempre defende, com o lançamento de da pedra fundamental de cinco unidades. No dia 1° de novembro, lançaremos as obras da Interbairros e a construção dos hospitais do Recanto da Emas e da Estrutural”, disse.

Para concluir o primeiro ano de gestão, PO pretende, em 25 de dezembro, colocar uma placa no Aeroporto de Brasília. “Ele será o mais movimentado do Brasil, pois Brasília é a capital logística do país, está no centro da América do Sul. Vamos trazer os voos internacionais de volta e fomentar o turismo”, acrescentou, prometendo ainda que “a capital da esperança vai erradicar o analfabetismo”.

Aclamado pelos presentes, ele e André Kubitschek saíram do palco nos ombros de apoiadores e terminaram a tarde fazendo fotos com populares nos jardins do histórico Brasília Palace. Hotel que tem a força restauradora da fênix (pássaro da mitologia grega que ressurgia das próprias cinzas e que era capaz de carregar cargas pesadas enquanto voa) e renasceu dos escombros pelas mãos da equipe de Paulo Octávio. Brasília será a próxima fênix a renascer. E pelas mãos de PO. Metrópoles