21ago/120

Eleições mobilizam 97% das escolas públicas

Estimativa é de que 1 milhão de pessoas participem do processo eleitoral em 649 estabelecimentos de ensino

Brasília, 21 de agosto de 2012 – Pela primeira vez em 10 anos, pais de alunos, professores, servidores e estudantes da rede pública de ensino escolherão diretores, vices e conselheiros escolares pelo voto direto. Nesta quarta-feira (22), haverá eleição em 649 instituições – 97% do total. Em 524 unidades haverá chapa única e em 107 mais de um grupo entrou na disputa. Apenas 18 estabelecimentos não tiveram concorrentes inscritos - neles serão escolhidos apenas os conselheiros escolares. Os eleitos permanecerão nos cargos até dezembro de 2013.

Para o governador Agnelo Queiroz, as eleições da Lei da Gestão Democrática representam um comprometimento com a comunidade escolar e a participação popular. “Esse é um processo que acontece de forma democrática e transparente. É a ampliação da participação popular no nosso governo, que agora chega às escolas”, afirmou o governador.

“Essas eleições representam uma mudança cultural. Temos mais da metade das instituições com diretores indicados e hoje queremos o contrário. Desejamos 100% das escolas com escolha de gestores pela própria comunidade”, afirmou o secretário de Educação, Denilson Bento da Costa.

O secretário de Educação anunciou que após a posse dos novos gestores, prevista para 10 de setembro, a pasta iniciará um curso de formação de 180 horas, na Escola de Aperfeiçoamento dos Profissionais da Educação (Eape). Além disso, todas as unidades de ensino receberão recursos, para atualização de material didático, pequenas reformas e manutenção.

“Com essa mudança, esperamos um maior comprometimento dos eleitos com o processo de ensino aprendizagem. Precisamos mudar os índices da qualidade da educação no DF”, ressaltou o secretário. “O gestor terá ferramentas importantes para desenvolver uma ação administrativa e pedagógica na escola. Os recursos serão gerenciados de forma autônoma, mas a escola terá compromissos e metas a serem cumpridos de acordo com o plano de trabalho apresentado à comunidade”, completou Denilson Bento.

As unidades que possuem uma chapa inscrita devem ter um quórum mínimo de participação da comunidade escolar de 50% mais um voto, desde que tenha pelo menos 10% de participação efetiva dos pais e de 50% entre professores e servidores.

As escolas que não alcançarem esse quantitativo terão que realizar nova eleição em 180 dias. Neste caso a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) pretende realizar outro pleito até novembro, respeitando as etapas de inscrição, eleição e nomeação até dezembro.

Desde o dia 24 de julho, para cumprir as exigências do edital durante a campanha eleitoral, os concorrentes foram liberados da presença em suas coordenações pedagógicas semanais.

Votação – A eleição será das 7h30 às 21h30. Os alunos terão aula normalmente e poderão ir às urnas em horário diferente ao turno de estudos. Os pais ou responsáveis podem votar nas instituições educacionais, independentemente da participação dos filhos no pleito. Os professores contratados temporariamente pela SEDF, que tenham ingressado na escola antes do dia 25 de abril deste ano, também terão direito ao voto.Informações: Agência Brasilia.