29ago/120

Força Nacional de Segurança controlará acessos ao DF para coibir tráfico e roubo decarros

Durante três meses, as principaisentradas e saídas do Distrito Federal serão monitoradas por 133 homens da tropafederal. Objetivo é impedir a ação de traficantes e de ladrões de veículos queusam rodovias como rotas de fuga

Brasília,29 de agosto de 2012 – O governador do Distrito Federal, AgneloQueiroz, vai formalizar o pedido para que 133 homens da Força Nacional deSegurança (FNS) atuem nas divisas do DF a partir da primeira quinzena desetembro. Eles serão destacados para monitorar as principais rodovias federaisque passam pelo DF e são usadas por criminosos para o tráfico de drogas e comorota de saída de veículos roubados.

O apoio foi oferecido em 2 de agosto, pelopróprio governo federal, durante reunião de trabalho com integrantes dosgovernos do DF, de Goiás e de Minas Gerais para discutir as ações a seremdesenvolvidas pelo Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) do Entorno.Foram debatidas iniciativas em diversas áreas e a Secretaria de SegurançaPública do DF apresentou os objetivos e resultados alcançados pelo ProgramaAção pela Vida, que integra todas as forças de segurança locais. O governofederal manifestou disposição em participar da iniciativa e transformar o Açãopela Vida em modelo para outras regiões do país. Dessa forma, ofereceu apoio daFNS para reforçar o trabalho em andamento no Distrito Federal e que temreduzido, desde maio, os índices de criminalidade.

“Desde então, temos discutido como seria essaparticipação e agora recebemos a sinalização de que a Força Nacional pode atuarno DF a partir de setembro”, explica o secretário de Segurança Pública doDistrito Federal, Sandro Avelar. Ele destaca que a FNS vai fiscalizar 39 pontosconsiderados estratégicos. De acordo com levantamento da Secretaria deSegurança, rodovias federais como a BR-040 (Brasília-Valparaíso) e a BR-020(Brasília-Formosa) são as rotas mais usadas por autores de roubos de veículos ede roubos com restrição de liberdade da vítima. Normalmente os destinos dessescarros são pontos de desmanche em municípios goianos da Região do Entorno.

“Um em cada três roubos de veículos aqui sãocometidos por pessoas de fora do DF. Os criminosos levam e abandonam as vítimasem uma cidade do Entorno. Para coibir esse crime teremos barreiras flutuantes ea Força Nacional de Segurança fazendo um trabalho bastante específico, restritoàs estradas que ligam o Distrito Federal a outras cidades”, detalha SandroAvelar.

A FNS não irá interferir nos trabalhos járealizados pelas polícias Civil e Militar. “Nossas polícias e a tropa federaltrabalharão de forma complementar e integrada. O esforço é para acabar com ocrime no DF. Se tivermos um único registro de crime e alguém oferecer ajudapara chegarmos a zero, iremos aceitar”, conclui Sandro Avelar, elogiando osresultados já obtidos pelas polícias brasilienses.

O prazo inicial de permanência da ForçaNacional de Segurança no Distrito Federal é de três meses, podendo serprorrogado após avaliação pela Secretaria Nacional de Segurança Pública. A FNSterá como base um quartel no Gama – o mesmo usado durante a ação da ForçaNacional nas cidades do Entorno. Agência Brasilia.