25jul/130

GDF apresenta ao governo federal R$4,8 bilhões em obras de mobilidade

Novas linhas de BRT , expansão do metrô e do VLT estão entre os projetos para o DF que podem ser incluídos no PAC da Mobilidade

brasc3adliavlt3

Agência Brasilia

A expansão do metrô até o final da Asa Norte, a construção de linhas de BRT que cheguem até Planaltina e Luziânia (GO), e a construção do VLT foram alguns dos projetos apresentados hoje pelo GDF para serem incluídos no PAC da Mobilidade, programa do governo federal.

"O Distrito Federal entregará, até o final do ano, a primeira obra do país construída no PAC 2, e apresentou hoje uma carteira consistente de projetos viáveis, que privilegiam o transporte público de passageiros", destacou o secretário do PAC, Maurício Muniz ,do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão logo depois da reunião.

Agora o governo federal irá avaliar a viabilidade de financiamento das seis obras apresentadas pelo governador Agnelo Queiroz, pelos representantes da Casa Civil, além de servidores dos ministérios das Cidades e do Planejamento.

Entre os empreendimentos estão a conclusão de cinco estações do metrô, na Asa Sul e em Taguatinga, e a expansão da linha até o final da Asa Norte, com mais oito estações, obra que demandará um investimento de R$1,4 bilhão.

"Em agosto vamos licitar as obras de uma estação na Asa Norte, duas em Ceilândia e duas em Samambaia. Pretendemos agora levar o metrô até o Terminal da Asa Norte, o que garantirá a integração com o sistema de transporte da região norte do DF", destacou Agnelo Queiroz......

Outro projeto do DF apresentado para avaliação do governo federal é a construção do Expresso DF – Eixo Norte, que ligará o Terminal da Asa Norte e a Rodoviária do Plano Piloto a Sobradinho, Sobradinho II e Planaltina, com um investimento previsto de R$1,4 bilhão.

A intensão do GDF é levar o BRT também para o Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, além de Arniqueiras e Área de Desenvolvimento Econômico (ADE), localizadas em Águas Claras, com a construção do Expresso DF – Eixo Sudoeste.

"Essa é uma obra essencial, pois vai aliviar o trânsito na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB)", ressaltou o chefe do Executivo regional, que destacou que serão necessários R$190 milhões, para construção do trecho.

As obras do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) entre o aeroporto e a Asa Sul devem ser licitadas no segundo semestre, e o governo local agora busca o financiamento para a segunda etapa do projeto, que leva o metrô leve para todo o Plano Piloto, ao longo das vias W3 Norte e W3 Sul, em um investimento de R$ 1,1 bilhão.

Para melhorar o sistema que funciona hoje na capital do país e também para operar a nova linha de VLT, o governo do DF também pretende investir R$220 milhões na compra de composições para o metrô, e R$120 milhões para o metrô leve.

METROPOLITANA – Um dos projetos considerados essenciais pelo GDF e também apresentados para o governo federal é a extensão do Eixo Sul do Expresso DF até a cidade de Luziânia (GO), na qual os municípios de Valparaíso, Cidade Ocidental e Novo Gama serão contemplados.

"Pretendemos dar para a população do Entorno a mesma qualidade de transporte do DF, até para que o sistema do Distrito Federal funcione com qualidade", ressaltou Agnelo Queiroz, ao defender um investimento de R$760 milhões para o projeto.

O Executivo federal analisará as propostas do DF e decidirá, nas próximas semanas, quais serão financiadas pelo PAC da Mobilidade, programa que destinará ainda este ano R$50 bilhões para obras de mobilidade em grandes cidades brasileiras.

Os projetos dos BRT's do Eixo Norte e Eixo Sudeste, a conclusão das estações da linha atual do metrô e a compra de novas composições, obras cujos projetos estão mais avançados, terão prioridade no recebimento de recursos.