3set/120

GDF incentiva produção de peixe

Criatório modelo oferecerá qualificação profissional a produtores para aumentarcriadouros e consumo de pescado no DF

Brasília, 3 de setembro de 2012 – O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, acompanhado daprimeira-dama, Ilza Queiroz, e do ministro da Pesca e Aquicultura, MarceloCrivella, abriu nesta segunda-feira a 9ª edição da Semana do Peixe no DistritoFederal. A campanha nacional, com slogan “Pescado: dá água na boca e faz bempra saúde”, foi lançada no Mercado de Peixe de Brasília, nas Centrais deAbastecimento do Distrito Federal (Ceasa),  e segue até o dia 17 de setembro, com oobjetivo de incentivar o consumo de pescado.

De acordo com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural(Emater-DF), cada brasiliense consome, em média, 14kg de peixe por ano. Essaquantidade é maior que a média nacional, de 9kg, e também supera o consumorecomendado pela Organização Mundial da Saúde - 12kg de pescado por ano.

 Agnelo Queiroz afirmou que a iniciativa terá grande importânciapara impulsionar ainda mais o mercado de peixes da capital. “Produzimos somente15% do que consumimos e, com essa parceria, vamos aumentar o número, comqualificação profissional dos produtores e incentivo ao consumo de peixes para baratear os preços” declarou o governador...

Para ampliar a distribuição de alevinos e garantir qualificaçãoprofissional aos que trabalham na área será instalado um criatório modelo, naGranja do Ipê, no Riacho Fundo. O trabalho técnico está em fase de conclusão. “Vamosqualificar melhor nossos produtores para que a comunidade tenha acesso apeixes de qualidade e em grande quantidade. Seráuma iniciativa modelo no país, em parceria com o ministério”, informou AgneloQueiroz.

Segundo a Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri), aprodução de peixe no DF e Entorno tem grande margem para expansão, uma vez queos produtores locais conseguem fornecer apenas 15%  – 5,3 toneladas – do consumo anual, estimadoem 31,3 toneladas. Os outros 85% necessários para suprir a demanda vêm de fora– o que encarece e, muitas vezes, empobrece a qualidade do produto.

Existem hoje, na região do DF e Entorno, cerca de 200 produtoresfamiliares, o que equivale a cerca de mil pessoas que vivem do fornecimento depeixes. Os peixes são criados em tanques instalados em cidades como Brazlândiae Planaltina. A ideia é oferecer o produto fresco como diferencial.

O ministro Marcelo Crivella destacou que a participação do DF na Semanado Peixe reforçará a parceria com o GDF para ofertar alimentação boa e barata à população.“Queremos fazer com que o DF deixe de ser somente importador para serexportador de peixe e da sua tecnologia de produção”, explicou o ministro.Incentivos do plano Safra, iniciativa do governo federal para incentivar aagricultura familiar, também estão disponíveispara investimento na criação de peixes.

Na abertura da Semana do Peixe no DF, o renomado chef de cozinha DuduCamargo preparou pratos à base de pescado para a degustação dos participantes.Estavam presentes parlamentares distritais e federais, secretários do GDF eautoridades da área de piscicultura.

Mercado do Peixe de Brasília – Inaugurado em dezembro de 2011 pela Seagri, em parceria com oMinistério da Pesca e Aquicultura, o Mercado de Peixe de Brasília é uma das principaisações para incentivar o consumo de pescado no DF. Localizado nas Centrais deAbastecimento do Distrito Federal (Ceasa), o mercado recebeu investimentos decerca de R$ 1 milhão em infraestrutura, aquisição de caminhão frigorífico,instalação de fábrica de gelo e compra de equipamentos.

O número das vendas é crescente. No primeiro dia de funcionamento, em 17de dezembro, foram ofertados 93kg. Diante da alta procura, os piscicultorestiveram que ampliar a oferta e, no último sábado, por exemplo, chegaram a oferecer 647kg. “Brasíliaé a segunda maior consumidora do país, e queremos fortalecer esse mercado eequilibrar o preço para que o DF possa consumir mais”, ressaltou o presidenteda Ceasa, Wilder Santos.

Capacitação – A Secretaria de Agricultura do DF (Seagri) realiza, desde janeiro,cursos voltados para a capacitação de pequenos agricultores interessados emcomeçar a produzir pescado. “Estamos incentivando a produção do pescado comtreinamento de piscicultores e fornecimento de equipamentos para venda econservação do peixe”, explicou o governador.

 A capacitação envolve tambémtreinamento e formação dos produtores em temas como reprodução de peixesnativos, tratamento específico de lambaris e carpas e práticas de manejo. Ameta dos cursos é orientar sobre as técnicas e cuidados que precisam sertomados para tornar a piscicultura uma atividade rentável e não apenas desubsistência. fonte: Agência Brasilia.