29jun/120

GDF intensifica combate a queimadas

Governo decreta preventivamente estado de emergência ambiental até novembro

Brasília, 29 de junho de 2012 – Com a chegada do período da seca, o Governo do Distrito Federal intensifica as ações para prevenir incêndios florestais e, casos eles ocorram, combatê-los com eficiência e agilidade. Em edição extra do Diário Oficial do DF de ontem, foi decretado estado de emergência ambiental de junho a novembro. Ele determina, ainda, a aquisição de equipamentos e a contratação temporária de 41 brigadistas. Eles receberão treinamento do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

A medida preventiva se soma a uma série de outras ações do governo. Em 2011, foram adquiridas novas viaturas para o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) e dois aviões de combate a incêndio. As aeronaves

Air Tractor carregam até 3,1 mil litros de água por viagem e são as mais completas e modernas para combate a incêndio no mundo. No Brasil, apenas o Distrito Federal conta com esse tipo de equipamento, que também é usado pelos Estados Unidos, Canadá, Espanha, Israel e Austrália.

Cada avião custou US$ 1,9 mil e conta com motor turboélice, com 1,3 mil cavalos de potência, e autonomia para realizar quatro horas de voo ininterruptas, sem a necessidade de reabastecer. O Air Tractor pode ser carregado de água em apenas três minutos e faz disparos múltiplos, podendo começar e interromper um lançamento e seguir para outra área de incêndio.

Iniciativas –Desde o início do ano, 700 militares estão sendo treinados para prevenir e conter queimadas. Os 21 parques e unidades de conservação ambiental administrados pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram) receberam equipamentos com o mesmo objetivo. Está prevista também a compra, por meio de licitação, de 154 bombas costais, que são tanques d’água que militares carregam nas costas, além de ferramentas.

Orientações– Segundo o CBMDF, 99% dos casos de incêndio no ano passado foram provocados pela ação do homem, intencional ou acidentalmente. Para reduzir esse tipo de ocorrência, o Corpo de Bombeiros orienta a população a não fazer fogueiras, soltar fogos de artifício e balões, comuns durante as festas juninas–principalmente próximo a áreas de cerrado. “Também recomendamos que os cidadãos não joguem dos seus veículos pontas de cigarro em áreas de vegetação”,afirma o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Mauro Sérgio de Oliveira.

Neste período de baixa umidade e altas temperaturas, a vegetação se torna grande aliada para a propagação das chamas. Colocar fogo no cerrado é crime previsto em lei. Quem testemunhar esse tipo de ação, deve denunciar por meio dos números de telefone 190 (Polícia Militar) e 193 (Corpo de Bombeiros).

 

fonte: Agência Brasilia