10ago/120

Governador Agnelo Queiroz prestigia exposição de artista equatoriano

Mostra Guayasamín – Continente mestiço fica exposta até 14 de outubro no Museu Nacional da República

Agência Brasilia – O governador Agnelo Queiroz participou, nesta sexta-feira, da abertura da exposição Guayasamín – Continente Mestiço, do artista plástico equatoriano Oswaldo Guayasamín (1919-1999), no Museu Nacional da República.

A exposição é promovida pela Embaixada do Equador em parceria com o GDF, a Secretaria de Cultura, a Universidade de Brasília e o Museu Nacional. Com 379 peças, a mostra marca a comemoração dos 203 anos da primeira tentativa de independência do Equador e tem o maior número de peças do artista já vindas para o Brasil. Elas ficam expostas até o dia 14 de outubro.

“Uma cidade que recebe muitos eventos importantes está à altura de receber uma mostra como essa. É nesse patamar que queremos colocar a nossa cultura. Esse artista inspirou grandes nomes nacionais e internacionais”, destacou o governador Agnelo Queiroz...

Presente na solenidade, o ministro das Relações Exteriores, Antônio de Aguiar Patriota, enalteceu a grandiosidade da mostra. “É um marco receber esse pintor mágico e trágico que ao mesmo tempo fala de ternura e redenção”, observou Patriota.

Inspiração – O expressionismo de Guayasamín exibe a violência do período através de figuras humanas tristes, lágrimas, horror, corpos esqueléticos e olhos arregalados que saltam da tela. O trabalho tem forte influência da arte pré-colombiana, sua principal vertente.

As formas duras e cortantes dos pincéis do equatoriano são ora atenuadas e depois destacadas na trajetória do artista. “Guayasamín grita pelas coisas em um traço brutal, vulcânico, que impacta as forças da natureza. Ele é um poeta de espaço e cores. Alimenta o sonho de um continente libertado pelas injustiças”, declama o secretário de Cultura, Hamilton Pereira.