9ago/130

Hemocentro de Brasília ganha terreno para expansão

Na área, localizada no início da Asa Norte, será construído mais um bloco para atender pacientes

Hemocentro de Brasília ganha terreno para expansão

Agência Brasilia

 A área da Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) será ampliada com a cessão de um terreno na Asa Norte para construção de mais um bloco, conforme anunciado hoje nas comemorações do primeiro ano de funcionamento do Serviço de Referência para Coagulopatias Hereditárias do DF.

 "O governador tem um compromisso com a Saúde e não mede esforços para cumprí-lo. Com a colaboração de todos os servidores da Saúde, alcançaremos os nossos objetivos", afirmou a primeira-dama, Ilza Queiroz, que representou o governador Agnelo Queiroz no evento. 

A entidade também ganhará um psicólogo e um gabinete odontológico com dentista, além de se estruturar para apoiar a realização de transplantes de medula até dezembro, em parceria com o Instituto de Cardiologia. 

"Desde o início da gestão estamos fazendo grandes investimentos no Hemocentro de Brasília, que deixou de ser apenas um banco de sangue para se tornar um centro de assistência, que já é referência para o país", destacou o secretário de Saúde, Rafael Barbosa. ....

No evento, o órgão também comemorou o repasse, feito pelo Ministério da Saúde, do medicamento Fator 8 recombinante, usado pelos hemofílicos. 

INVESTIMENTO - Segundo a diretora-presidente do FHB, Beatriz Macdowel, a instituição recebeu apoio e incentivo dos gestores e servidores para alcançar seus objetivos, principalmente com a publicação da nova estrutura da fundação e a cessão do terreno para a expansão do Hemocentro. 

"O governo investiu nesses dois anos mais de R$13 milhões na instalação do laboratório e do ambulatório, na aquisição de medicamentos, recombinantes, contratação de profissionais, entre outros", ressaltou Ilza Queiroz. 

Desde 2011, o GDF providenciou, também, a contratação por concurso público de 25 dos 26 profissionais que atuam no atendimento aos pacientes. 

COAGULOPATIAS - O Ambulatório de Coagulopatias Hereditárias é responsável pelo atendimento às pessoas com distúrbios congênitos da coagulação, como os hemofílicos, que são tratados no local desde agosto de 2012. 

Em um ano, o ambulatório realizou 1.026 consultas em mais de 300 pacientes residentes no DF, cidades do Entorno e de alguns municípios mais distantes - quase 250 deles se recadastraram e 67 são pacientes novos. 

"O tratamento multiprofissional prestado aqui tem adesão de 85% dos pacientes", enfatizou a diretora-presidente do Hemocentro. 

O Ambulatório é, ainda, responsável pela entrega domiciliar da medicação para 86 dos 122 pacientes residentes no DF com hemofilia, que precisam usar a medicação em dias alternados. Os demais pacientes pegam a medicação no próprio Hemocentro