27mar/150

JUIZ MANDA PRENDER MAIS DOIS NA OPERAÇÃO LAVA JATO

FORAM PRESOS O EMPREITEIRO DARIO GALVÃO E GUILHERME ESTEVES

DARIO GALVÃO, DA GALVÃO ENGENHARIA, E O OPERADOR GUILHERME ESTEVES SÃO OS PRESOS DESTA SEXTA-FEIRA, NA LAVA JATO.

Três mandados judiciais são cumpridos nesta sexta-feira (27), no âmbito da Operação Lava Jato, em ação deflagrada na madrugada desta sexta-feira (27) em São Paulo e no Rio de Janeiro por ordem do juiz federal Sérgio Moro, titular da vara federal criminal de Curitiba.

Foram cumpridos mandados de prisão preventiva (que pode se estender por prazo indeterminado, durante um processo) em São Paulo e no Rio, e mais um mandado de busca e apreensão na capital paulista. 

Um dos presos é o empresário Dario Galvão, sócio da Galvão Engenharia, empresa enrolada no esquema de corrupção da Petrobras. Erton Medeiros, executivo da empresa, está preso desde novembro. 

Outro preso nesta sexta-feira foi Guilherme Esteves de Jesus, suspeito de ser o operador da Jurong, multinacional da indústria naval, nas tratativas e no pagamento de propinas para diretores da Petrobras e para o PT, por intermédio de seu tesoureiro João Vaccari Neto.

A Jurong e outra multinacional do setor, Keppel Fels, também pagaram propina a diretores da Sete Brasil, empresa de afretamento de sondas do pré-sal, as chamadas plataformas FPSO (sigla para o termo em inglês floating production storage and offloading), nome técnico das sondas flutuantes que perfuram, armazenam e descarregam o petróleo retirado em alto mar. A Sete Brasil é uma iniciativa do dono do banco BTG Pactual André Esteves, muito ligado ao ex-presidente Lula.

Não se trata de uma nova fase da Lava Jato, segundo informou a PF, que mobilizou dez policiais federais nessa ação e deve transferir os presos para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

fonte: Diário do Poder