18set/130

Música transforma vida de adolescentes do antigo Caje

Orquestra "Plena Harmonia", formada por jovens que cumprem medidas socioeducativas, apresenta "Contos Sonoros”

Música transforma vida de adolescentes do antigo Caje

Helton Oliveira, da Agência Brasília

Com aplausos de dezenas de alunos de escolas públicas, a orquestra “Plena Harmonia”, formada por adolescentes da Unidade de Internação do Plano Piloto (UIPP) -antigo Caje-, encerrou hoje mais uma apresentação do projeto “Contos Sonoros”, em parceira com a Companhia de Teatro Burlesca. 

“Estar com eles (socioeducandos) é um aprendizado constante para a gente, esse é o resultado de um trabalho feito com muita responsabilidade”, contou a atriz Lyvian Sena, da Cia Burlesca, ao fim do espetáculo, que foi encenado na Biblioteca de Santa Maria Norte. 

A série de apresentações, que tem apoio da Secretaria de Cultura e recebe recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), começou no dia 2 deste mês e percorrerá 15 bibliotecas públicas do Distrito Federal, sempre com um espetáculo diferente, até o dia 22 de outubro. 

Hoje, alunos de 6 e 7 anos, do Caic e da Escola Classe 215, assistiram ao espetáculo “A Princesa Sisuda”, história da herdeira de um trono que pede ajuda a seus amigos insetos para se livrar de um casamento arranjado e ficar com seu verdadeiro amor. 

Os jovens do sistema socioeducativo são responsáveis por toda a sonoplastia do espetáculo, no estilo ‘contação’ de histórias. Eles fazem desde as músicas até os ruídos de passadas e abrir das portas, tudo com o uso de violinos e violoncelo.... 

O texto do conto apresentado hoje foi adaptado pelo maestro da orquestra, Mafá Nogueira, idealizador do projeto e responsável por levar o ensino da música clássica para dentro do antigo Caje há exatamente um ano. 

“Mesmo que esses meninos não venham a ser músicos depois, pelo menos passam a ser protagonistas de sua própria vida. Até então, eles estavam sempre recebendo afirmações negativas, mas agora são aplaudidos por 100 pessoas”, comemorou o professor e maestro. 

Em dezembro de 2012, o grupo fez suas primeiras apresentações de Natal, com 10 internos ao todo, mas agora apenas quatro participam do projeto, “já que muitos saíram e outros entrarão em breve”, explicou Mafá. 

TRANSFORMAÇÃO- O jovem F.A.S, de 17 anos, que cumpre medida socioeducativa de internação na UIPP desde 2012, quando foi condenado por homicídio em Águas Lindas de Goiás, contou à Agência Brasília que mudou de vida no início deste ano, ao entrar para as aulas de música. 

“Só levava minha consciência para a maldade, agora só penso em largar de vez essa vida do crime. (A música) foi a única coisa de bom que aconteceu até agora na minha vida”, revelou o adolescente, que deixará o antigo Caje em 2014.

As apresentações do projeto “Contos Sonoros”, com a participação do grupo de músicos, formado por jovens que cumprem medidas socioeducativas, continuam até o fim de outubro, conforme programação abaixo: 

SETEMBRO:

18 e 19 – Itapoã

23 e 24 – Brazlândia

25 e 26– Sobradinho II

 OUTUBRO:

01 – Riacho Fundo I

2 e 3 – Cruzeiro

7 e 8 – Recanto das Emas

9 e 10 – Brasília - (Biblioteca Nacional)

14 e 15 - São Sebastião

16 e 17 – Núcleo Bandeirante

21 e 22 – Sobradinho I