25set/150

Na TV, PMDB joga duro e fala em reunificar o país. Na vida real briga por cargos

Em meio a uma complicada negociação pelo comando de ministérios, o PMDB leva ao ar em cadeia de rádio e televisão, na noite desta quinta-feira, um duro programa de dez minutos contra o governo Dilma Rousseff. O programa começa com uma apresentadora num cenário de escuridão citando a crise política e econômica que assola o país.

O Brasil enfrenta uma grave econômica que já resulta em recessão e desemprego, e uma crise política que retarda uma mudança desse cenário. Os efeitos dessa combinação: uma sociedade angustiada à espera de soluções, cansada de sempre pagar a conta e pessimista diante do nós que não se desfaz. É hora de deixar estrelismos de lado, de virar o jogo e reunificar os sonhos”, diz a apresentadora.

Em seguida, um mosaico com as figuras de cinquenta integrantes do partido, entre eles senadores, governadores, deputados e prefeitos, formam a imagem do rosto do vice-presidente da República, Michel Temer. O principal líder da sigla explora a frase que causou alvoroço em Brasília no mês passado, de que “é preciso alguém para reunificar o país”. Após a declaração, Temer deixou a articulação política do governo. Informações da Veja