18jun/120

No sufoco, Bottinelli dá vitória ao Fla contra reservas do Santos

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

 Sem uma grande atuação, o Flamengo foi insistente e, por causa disso, chegou à vitória sobre o Santos, por 1 a 0, em jogo disputado na tarde deste domingo, no Engenhão.

Com um gol de pênalti de Bottinelli, nos minutos finais do duelo, o Rubro-Negro chegou a sua segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, diante de um Peixe repleto de reservas e que não contou com Muricy Ramalho no banco de reservas – o auxiliar Tata dirigiu o time.

O triunfo levou os flamenguistas aos nove pontos, saltando provisoriamente para a oitava colocação. Já os santistas estão na 17° posição, com apenas três pontos ganhos.

O Alvinegro Praiano, que define diante do Corinthians, na próxima quarta-feira, no Pacaembu, uma vaga na final da Copa  Libertadores da América, pega o Coritiba, domingo, na próxima rodada do Brasileirão. Já os cariocas visitam o Grêmio, também no domingo, no Estádio Olímpico.

O jogo Com o Santos escalando um time reserva, priorizando as semifinais da Copa Libertadores da América, o Flamengo começou a partida tomando a iniciativa e buscando abrir logo o placar.

Aos nove minutos, em jogada ensaiada de escanteio, o meia Renato Abreu soltou a bomba, de fora da área, e exigiu uma grande defesa de Aranha. A zaga santista afastou o perigo, no rebote.

Três minutos mais tarde, os rubro-negros tiveram outra grande chance. Renato Abreu cruzou da esquerda para Vagner Love, mas Aranha salvou o Peixe, com um leve toque de mão esquerda, evitando o primeiro gol do time carioca.

Bem postado na defesa, o Alvinegro Praiano pouco se arriscava no setor ofensivo, apostando em um contra-ataque para surpreender o adversário.

Enquanto isso, o Flamengo continua insistindo em busca do gol e quase conseguiu alcançá-lo, aos 24. Vagner Love fez boa jogada sobre Bruno Rodrigo, porém, Aranha salvou a sua equipe, desviando o chute do centroavante rubro-negro.

Os flamenguistas ainda tiveram mais duas grandes oportunidades para saírem a frente do Santos, antes do intervalo. Aos 34, Luiz Antônio mandou para fora o rebote de uma bola mal afastada por Aranha, com o gol vazio. Já aos 36, Renato Abreu soltou uma bomba em cobrança de área, exigindo mais uma grande defesa de Aranha no jogo.

A primeira boa chance de gol da etapa complementar foi dos cariocas. Aos seis, Magal fez bom lance individual pela esquerda, cruzou na direção de Vagner Love, mas o lateral Emerson Palmieri cortou a jogada antes, evitando o gol dos donos da casa.

Com 12, o Flamengo viu o goleiro Aranha fazer mais uma boa defesa, evitando a abertura do placar no Engenhão. Wellington Silva fintou Emerson Palmieri e cruzou para a cabeçada de Vagner Love, que parou nas mãos do arqueiro santista novamente.

O Peixe respondeu aos 15 e quase balançou as redes, em cruzamento de Maranhão pela direita, que encontrou a cabeça de Renteria. O toque do colombiano não foi o suficiente para a bola entrar, pois o arremate saiu ao lado do gol flamenguista.

Com o Rubro-Negro encontrando dificuldades para furar o bloqueio alvinegro, o Santos passou a se arriscar um pouco mais no ataque e, aos 34, quase chegou ao gol. A zaga carioca errou a saída de bola, com Marllon, só que Dimba tentou um drible a mais, ao invés de tocar para Renteria ou Felipe Anderson, que entrava livres pela grande área, desperdiçando a oportunidade.

Mas, no melhor momento do Peixe no confronto, o Flamengo chegou ao gol. Gérson Magrão cometeu pênalti sobre Ibson. Na cobrança, aos 42, o argentino Bottinelli, que havia entrado durante o segundo tempo, venceu Aranha e colocou o Rubro-Negro na frente: 1 a 0.

 

fonte: Portal R7