11abr/220

Oficina contextualizada de Libras Básica – Protagonismo Estudantil e Inclusão no CEM 02 de Brazlândia

Por Marcos Aclessio

Durante grande parte do ano letivo de 2020 e todo o ano letivo 2021, devido a um tremendo equívoco na elaboração da portaria da estratégia de matrícula, *sofremos com a falta de professores intérpretes* para acompanhar os nossos estudantes surdos.

*Os prejuízos para as aprendizagens e, principalmente, a dificuldade de comunicação com esses estudantes se tornaram muito evidentes quando, em agosto do ano passado, retomamos as atividades presenciais*. Naquele momento, era nítido o constrangimento, não só por parte das estudantes surdas, mas também dos seus colegas e professores, uma vez que a comunicação foi prejudicada pela ausência de intérpretes.

Para superar esse problema, *a oficina de libras básica é uma ideia da aluna Anna Luiza Serafim(surda) que sentiu a necessidade de fazer algo para viabilizar e melhorar a interação entre ela e seus colegas*. Sob a supervisão das professoras - intérpretes de libras - Bárbara Soares e Luzia Maia, a oficina será ministrada pela própria estudante, com aulas uma vez por semana, em turno contrário ao das aulas regulares. Inicialmente foram ofertadas 45 vagas, que foram preenchidas em poucos minutos.

*A gestão do CEM 02 é uma grande entusiasta desse projeto de inclusão e protagonismo estudantil e temos certeza que será um sucesso!*

*Hoje tivemos a honra de receber para a nossa aula inaugural*, além de alguns professores da nossa instituição, o vice-diretor do CED Irmã Regina, Wanderson Oliveira, a professora intérprete de libras, Ismenia Mariano, o subsecretario da pessoa com deficiência, César Pessoa, os diretores da central de libras da secretaria da pessoa com deficiência, Alexandre Castro e Waldimar Carvalho, o administrador de Brazlândia, Marcelo Gonçalves e o deputado Distrital Iolando Almeida.