23out/120

Polícia prende 7 pessoas suspeitas de falsificar CDs e DVDs no DF

Durante a prisão foram apreendidos R$ 500 mil em produtos e três armas. Esquema funcionava há cerca de dois anos; duas pessoas estão foragidas.

Do G1 DF

Delegado Luiz Henrique Sampaio observa impressão de capas de DVDs falsificados em gräfica montada pela quadrilha no DFnta Maria (Foto: Lucas Nanini / G1)
Policial Luiz Sampaio observa impressão de capas de DVDs
piratas em gräfica montada por quadrilha presa nesta
terça no DF (Foto: Lucas Nanini / G1)

 

A polícia prendeu na manhã desta terça (23) sete integrantes de uma quadrilha que falsificava CDS e DVDs no Distrito Federal. Além da prisão, foram apreendidos o equivalente a R$ 500 mil em produtos e mais três armas de fogo, em um local que funcionava como gráfica para impressão de capas e encartes. Dois membros do grupo estão foragidos.

A polícia teve de percorrer oito lugares diferentes até conseguir prender os membros da quadrilha. A gráfica funcionava em um imóvel em Santa Maria.

O delegado Luiz Henrique Dourado Sampaio, da Delegacia de Combate aos Crimes de Propriedade Imaterial (DCPIM), afirmou que as investigações apontam que o faturamento mensal do grupo era de cerca de R$ 250 mil.

Das sete pessoas que foram detidas, quatro já foram presas anteriormente pelo mesmo motivo e respondem por crime de violação do direitos autorais. Caso sejam condenados, elas podem ter de cumprir pena de 7 a 12 anos.

"Eles tinham uma verdadeira estrutura industrial que funcionava há cerca de dois anos. Só em máquinas para a impressão de capas e encartes eles tinham cerca de R$ 500 mil. Acreditamos que o imóvel onde funcionava a gráfica é de propriedade de um dos chefes do grupo. A produção semanal era de uns 500 mil CDS e DVDs, de cerca de 100 títulos", afirma o delegado.

Segundo Sampaio, o material era distribuído na Feira dos Importados de Taguatinga. A polícia chegou até o grupo depois de receber uma denúncia anônima e investigar o caso durante três meses.

Na última quinta (18), o Comitê de Combate à Pirataria apreendeu 12 mil CDs e DVDs falsificados na mesma feira de Taguatinga. Os vendedores fugiram e ninguém foi preso.
Somente neste ano, mais de 478 mil unidades de produtos piratas foram apreendidos em operações na feira. Em agosto, 53 bancas foram lacradas por comercializar itens irregulares e sete feirantes foram presos por crime de violação do direito autoral.