23jul/130

Residências da Fercal serão atendidas pelos Correios

Serviço deverá ser iniciado ainda este semestre quando ocorrerá a instalação de placas de endereçamento

Agência Brasilia

Os moradores da Fercal serão atendidos com entregas de correspondências em domicílio, serviço feito pelos Correios em outras cidades do DF, mas ainda indisponível na região por conta da falta de placas de endereçamento – elas serão instaladas em todas as ruas, até o final do ano, pela administração regional.

"Chega a ser constrangedor ter uma cidade de aproximadamente 30 mil habitantes e os Correios não nos atender. Queremos resolver com urgência isso e estamos providenciando placa para todas as ruas", garantiu o administrador, Alexandre Yañez.

Técnicos do órgão fizeram, durante um mês, o levantamento das ruas, que receberão 230 placas de endereçamento com nome ou número das quadras.

Sem a cobertura dos carteiros na cidade, a população é obrigada a procurar a agência dos Correios na entrada de Sobradinho, distante de quase 12km da Fercal, percurso que para muitos é impossível de ser percorrido por causa de problemas de locomoção.

"Sofri um acidente, quebrei o fêmur e não posso andar muito. Por isso, não busco mais as cartas. Meus filhos e noras é quem vão buscar", contou a aposentada Maria Ester Ferreira, 73 anos.

A saída encontrada por alguns moradores foi alugar uma caixa postal num centro comunitário da cidade, que recebe documentos de 350 famílias no total.

Em uma sala cheia de armários numerados são depositadas, duas vezes por semana, as cartas deixadas em malotes pelos Correios e, depois, elas são distribuídas pela voluntária Luzeni Camelo, 41 anos.

"Aqui na caixa postal só chegam cartas simples ou faturas, que na maioria das vezes já chegam vencidas. Encomendas ou pacotes têm que ser retirados na sede dos Correios em Sobradinho", explicou.....

A experiência de receber documentos com prazos vencidos faz parte da rotina da dona de casa Maria Rodrigues Silva, 64 anos, que vai duas vezes por semana ao Centro Comunitário buscar suas correspondências.

"É muito desconfortável ter que fazer esse trajeto todas as semanas, faça chuva ou sol. Será uma grande emoção colocar a caixinha para receber as cartas na grade de casa quando os carteiros começarem a passar por aqui", comemorou.

A mesma esperança tem o eletricista aposentado Manoel Martins, 74 anos, que utiliza os serviços da caixa postal ao custo de R$2 por mês.

"Quando não venho, mando os netos no meu lugar. A instalação dessas placas vai mudar muita coisa, vai ser mais cômodo e confiável, porque muitas vezes as cartas não chegam", detalhou Martins.

O investimento para aquisição desses itens de sinalização ainda não foi definido, já que o processo licitatório ainda está em fase de projeto.

A expectativa da Administração Regional da Fercal é iniciar, em duas semanas, a fase de concorrência da licitação para a escolha da empresa que fabricará e instalará as placas.