3jun/120

Seleção brasileira cai para o México e perde série de oito vitórias

Seleção brasileira cai para o México e perde série de oito vitórias

Hulk perde disputa para Rodríguez; Brasil não repetiu boas atuações e perdeu do México

Na terceira partida do giro entre Europa e América do Norte, a seleção brasileira perdeu sua primeira partida após duas vitórias convincentes sobre Dinamarca e Estados Unidos: 2 a 0 para o México, neste domingo, no Cowboys Stadium. Assim, Mano Menezes vê cair sua série de oito vitórias seguidas e dez jogos de invencibilidade à frente do selecionado nacional.

A equipe mexicana deu apenas dois chutes a gol no primeiro tempo, tendo 100% de aproveitamento: aos 22 minutos, Giovani dos Santos veio pela esquerda e bateu de cavadinha no ângulo esquerdo do goleiro Rafael, que não teve como defender. Aos 33, Juan cometeu pênalti no jogador do Tottenham; ‘Chicharito’ Hernandez bateu no canto e ampliou a vantagem do México.

Com a mesma formação que goleou por 4 a 1 os Estados Unidos, a seleção brasileira não criou boas chances na etapa inicial, tendo melhorando no segundo tempo. O time canarinho reclamou de pênalti em Oscar cometido pelo goleiro Corona, que também se destacou por ao menos duas boas defesas.

Agora, o último jogo deste giro acontece no sábado que vem, em New Jersey, contra a Argentina. E o clássico poderá ser disputado sem Thiago Silva: o capitão brasileiro deixou o campo com dores na coxa e admitiu sua preocupação. "Não tenho noção, mas está doendo bastante", afirmou à TV Globo.

A última vez que Brasil e México tinham se enfrentado foi em 12 de outubro de 2011, em Torréon, e a seleção de Mano Menezes ganhou por 2 a 1, de virada, com gols de Ronaldinho Gaúcho e Marcelo.

O jogo

Cercado de rivalidade, o encontro entre México e Brasil começou com um lance discutível. Aos dez minutos, Leandro Damião foi lançado nas costas da zaga e, com grande categoria, marcou o gol na saída do goleiro Corona. Mas o árbitro acabou com a alegria dos brasileiros e anotou o impedimento.

A resposta mexicana foi na mesma moeda, mas a diferença é que o gol acabou validado. Filho do brasileiro Zizinho, Giovani dos Santos tem um toque do país pentacampeão mundial no DNA e marcou um golaço. Aos 22 minutos, ele invadiu a área pela esquerda, deu a impressão que iria cruzar e acertou um lindo chute por cobertura, sem chances para Rafael.

Com o gol, o panorama em campo mudou. O Brasil ficou com a posse de bola, mas encontrava muitas dificuldades de penetração. O México ficava com até oito jogadores na entrada da área.

Desconcentrado, o Brasil levou o segundo gol em um lance infantil. Em um erro de passe de Rômulo, Juan se desesperou ao cometer um pênalti sem necessidade em Giovani dos Santos. Preciso, Chicarito Hernándes ampliou com chute no canto esquerdo de Rafael.

Sem inspiração, a seleção brasileira assustou os mexicanos apenas pouco antes do intervalo. Aos 42 minutos, Oscar conseguiu sair da marcação e finalizou firme no canto esquerdo alto. Bem posicionado, Corona fez grande defesa.

Após o intervalo, o Brasil continuou com o problemas. Aos sete minutos, o México quase fez o terceiro. Em tabela pela esquerda entre Nilo e Zavala, Hernández perdeu a chance de empurrar a bola para a rede. Sem sucesso na missão de diminuir o placar, Mano Menezes apelou para as alterações.

Aos 15 minutos, Alexandre Pato e Lucas substituíram Leandro Damião e Sandro. Mas, logo em seguida, a Seleção quase levou o terceiro em arremate de primeira do grandalhão De Nígris.

A partida seguia preocupante. Para trazer mais preocupações a Mano Menezes, o capitão Thiago Silva sentiu o joelho direito e pediu substituição. Sem forças, o Brasil teve que se contentar com a primeira derrota na série de amistosos no exterior e até gritos de "olé" da animada torcida mexicana.

FICHA TÉCNICA:MÉXICO 2 x 0 BRASIL

Local: Cowboys Stadium, em Dallas (EUA)
Data: 3 de junho de 2012, domingo
Horário: 16h06 (de Brasília)
Árbitro: Siviu Petrescu (Canadá)
Assistentes: Sean Hurd (EUA) e Joe Fletcher (EUA)
Cartões amarelos: Jiménez, Salcido e Meza (México); Marcelo e Neymar (Brasil)
Gols: MÉXICO: Giovani dos Santos, aos 22, e Hernández, aos 32 minutos do primeiro tempo

MÉXICO: Corona; Meza (Jiménez), Rodríguez, Salcido e Torres; Moreno, Zavala e Barrera (Andrade); Giovani dos Santos (De Nígris); Guardado (Reyna) e Hernandes (Lugo). Técnico: José Manuel de la Torre

BRASIL: Rafael; Danilo, Thiago Silva (Bruno Uvini), Juan e Marcelo; Sandro (Lucas), Rômulo e Oscar (Casemiro); Hulk (Wellington Nem), Leandro Damião (Alexandre Pato) e Neymar. Técnico: Mano Menezes.

 

fonte: Portal R7