15out/150

TJDF acata recurso e condena Roriz e mais dois no caso ‘Bezerra de Ouro’

Ele alega que pegou R$ 2,2 milhões emprestados para comprar embrião.Fundador da GOL, que emitiu cheque, também foi condenado pelo tribunal

Ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC), durante coletiva nesta sexta-feira (24). (Foto: G1/Reprodução)

Ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (Foto: G1)

Raquel MoraisDo G1 DF

O ex-governador do Distrito FederalJoaquim Roriz foi condenado pelo Tribunal de Justiça por improbidade administrativa nesta quarta-feira (14) no caso conhecido como “Bezerra de Ouro”. O episódio ocorreu em 2007. Enquanto ainda era senador, ele descontou dois cheques do fundador da GOL, Nenê Constantino, no Banco de Brasília (BRB) no valor de R$ 2,2 milhões. Cabe recurso à decisão.

A operação foi considerada irregular pelo Sistema Financeiro Nacional por nenhuma das partes possuir conta no banco, levantando a suspeita de lavagem de dinheiro. Roriz alegou na época que pegou o dinheiro emprestado para comprar o embrião de uma bezerra de raça, em São Paulo. Ele renunciou ao mandato após a denúncia.

Por telefone, o advogado de Roriz, José Milton Ferreira, disse não ter conhecimento do acórdão e criticou a decisão. "A Justiça do Distrito Federal é imponderável. Pode condenar até sem prova. É uma condenação sem que tenha havido qualquer ilicitude", disse. "Existe aí um viés claro de perseguição política."

Roriz, Constantino e o então presidente do BRB haviam sido absolvidos em primeira instância, mas foram condenados após recurso do Ministério Público. Com a decisão, os três perdem os direitos políticos por cinco anos e terão de devolver os dinheiros aos cofres públicos. O G1 não conseguiu contato com a defesa do fundador da GOL até a publicação desta reportagem.